Brasileiros vão a mostras paralelas de Cannes

Os curtas Pátio e Pouco Mais de um Mês, de André Novais, estarão na Semana da Crítica e na Quinzena dos Realizadores

MARCELO MIRANDA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2013 | 02h13

Os dois curtas-metragens brasileiros selecionados para mostras paralelas do 66º Festival de Cannes - Pátio, de Aly Muritiba, estará na Semana da Crítica; Pouco Mais de um Mês, de André Novais Oliveira, participa da Quinzena dos Realizadores - são, ao menos até agora, os únicos representantes do País no maior evento de cinema do mundo. Numa edição do festival quase sem nenhuma presença latina, ambos têm em sua gênese a inspiração de experiências estritamente pessoais e o fato de terem sido vistos por olheiros de Cannes em janeiro, na 16ª Mostra de Tiradentes.

Aly Muritiba, nascido na Bahia e radicado no Paraná, trabalhou por sete anos como agente penitenciário na Casa de Custódia de São José dos Pinhais, em Curitiba. Em paralelo, cursou cinema na capital. A junção das duas atividades lhe deu a ideia de realizar uma trilogia de filmes ambientada na cadeia e da qual Pátio é a segunda parte. "Essa imersão, de ter passado tanto tempo em contato com aquele mundo me fez refletir sobre o sentido, ou melhor, a falta de sentido, do sistema penal e no quanto quem está lá dentro, seja preso ou funcionário, é visto com enorme preconceito", diz o diretor de Pátio.

No caso de Pouco Mais de um Mês, a fagulha para o filme veio de um momento de intimidade entre o diretor Novais e a namorada, Elida Silpe. Numa manhã, a moça mostrou ao rapaz um fascinante fenômeno ótico de "câmara escura" em seu quarto, no terceiro andar do prédio: ao atravessar um furo na cortina fechada da janela, o reflexo da luz do sol gerava, no teto, uma imagem nítida e invertida da rua. "Quando vi aquilo pela primeira vez, tive imediatamente a vontade de fazer um filme a respeito", relembra o cineasta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.