Brasileiros brilham nos desfiles de Paris

O fim-de-semana mostrou a coleção de três brasileiros: Alexandre Herchcovitch, Inacio Ribeiro para sua Clements Ribeiro e para a Cacharel, e a estréia de Walter Rodrigues. Eles participam dos lançamentos de prêt-à-porter para o outono-inverno 2002/2003 que estão acontecendo esta semana, dividindo o disputado calendário da moda francesa com nomes como Chanel, Dior e Louis Vuitton.Inspirado no filme O Senhor dos Anéis, a Clements Ribeiro traz um trabalho maduro e intenso em microplissados de seda - uma novidade nas criações da grife que se especializou em malhas de cashmere, especialmente as listradas.Mas, desta vez, o cashmere ficou apenas nas araras do show-room, enquanto o moletom tipo canguru apareceu na passarela com lindas aplicações de folhas em couro e feltro, bem contos de fada. As cores vieram mais contidas: muito preto com vários tons de rosa, do mais claro ao quase vinho, passando pelo areia e marrom.Seda pura - Já para a Cacharel, o estilista brasileiro radicado em Londres revitaliza as estampas em seda, seja em florais ou folhas, e lança uma linha de jeans, com direito à calça baggy que abriu o desfile na modelo brasileira Marcelle Bitar, um dos grandes sucessos da temporada. O jeans também surge em composições com veludo preto, como o caban levemente em A ou com musselina estampada, como a túnica sequinha.Herchcovitch e Rodrigues mostraram exatamente a mesma coleção já vista durante a última São Paulo Fashion Week - o inverno que chega às lojas do Brasil até o fim do mês. Ou seja, hoje os brasileiros criam e lançam suas coleções seis meses antes dos estilistas estrangeiros. Um desafio que se mostrou a única maneira viável para eles competirem no mercado mundial, que é voraz e impiedoso e só trabalha com pedidos antecipados.Conceitual - Esta é a quarta temporada de Herchcovitch em Paris. Ele desfilou no salão da Union Centrale des Arts Décoratifs, onde montou o tablado de madeira em desníveis para mostrar uma de suas melhores coleções, conceitual e comercialmente: uma Chapeuzinho moderna que usa pelerine de jacquard feito de caveiras na floresta amazônica, sobre saião de tule colorido (verde maçã, violeta, uva). Numa temporada em que a casaca foi descoberta por vários estilistas, a versão de Herchcovitch (de moletom com "rabo" de tule) têm tudo para ser hit dos melhores editorais do mundo.Já Rodrigues se apresentou no Petit Palais, que é onde se concentram os desfiles promovidos por seu patrocinador. A iniciativa da Tactel em Paris, aliás, se deve em parte à parceria da empresa na nossa Fashion Week - uma estratégia que tem gerado frutos mundo afora; Londres, por exemplo, já teve sua cota. A atriz Claudia Raia veio prestigiá-lo.A coleção mistura o futurismo dos anos 60 ao Japão tradicional, com seus quimonos e samurais. Japonista confesso, Rodrigues trabalha tons escuros (vermelho, roxo e preto) em materiais como o couro stretch e a lã. O seu desfile de estréia em Paris marca um momento importante de sua carreira e teve boa resposta da platéia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.