Brasileira vence concurso de curtas sobre exclusão social

Seis curtas-metragens de Argentina, Brasil, Colômbia, México e Peru venceram prêmios no concurso sobre exclusão social organizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), anunciou nesta sexta-feira, 6, a entidade.Mais de 120 obras foram apresentadas na competição chamada "As caras da exclusão".Os vencedores foram: Bianca Suyama (Brasil) - com "Prestes Maia" -, Carlos Andrés Grisales (Colômbia) - com "El espejismo de una redención" -, Caio Chatagnier (Brasil) - com "Gaspar" -, Jalil Rashid (México) - com "Circo urbano Ciudad de México" -, Lucrecia Mastrangelo (Argentina) - com "Espejos" - e Silvia Patricia Arispe (Peru) - com "La bajadita".Os vencedores foram escolhidos por um júri composto por especialistas do BID e cineastas independentes.Os documentários ajudarão a ilustrar diversos aspectos da próxima edição do Relatório sobre Progresso Econômico e Social do BID, que será divulgado no final de setembro, explicou o coordenador do estudo, Gustavo Márquez."O documento se concentrará na exclusão, um fenômeno social, econômico e político que fecha a milhões de pessoas o acesso a meios e oportunidades para seguir em frente em economia de mercado", acrescentou.Márquez indicou que os pontos de vista desenvolvidos nos documentários pertencem a seus respectivos autores e não refletem uma posição oficial do BID."Os vídeos têm a virtude de mostrar os excluídos não como meras estatísticas, mas como agentes ativos" que tentam mudar suas condições de vida, declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.