Brasilândia pelos olhos de seus moradores

Resultado de um curso gratuito oferecido a 14 moradores do bairro da Brasilândia, na zona norte de São Paulo, a exposição "Um Olhar sobre a Brasilândia" será inaugurada no sábado e ficará aberta ao público até 29 de abril. As fotografias foram tiradas durante o Curso de Fotografia e Mídias Sociais que aconteceu entre agosto e dezembro de 2010, e teve como professores Arnaldo Pappalardo (nas oficinas de fotografia) e Gabriela Saraceni (aulas de mídias sociais). A iniciativa teve o apoio da Fundação Stickel, que faz trabalhos sociais e assistenciais. Ao todo, são 72 fotografias expostas na Casa de Cultura do bairro. A entrada é gratuita.

MARCELO GALLI, Agência Estado

07 Abril 2011 | 15h35

Segundo Pappalardo, a qualidade das fotos não o surpreendeu, prova de que o olhar independe de cultura visual ou formação intelectual. "É expressão que cada um carrega em si", disse. "Todos têm um olhar que é trabalhado ao longo da vida", acrescentou. Arquiteto de formação, o fotógrafo já atuou na área de publicidade e institucional, além de ter realizado exposições individuais no Brasil e exterior com trabalhos autorais.

Ao fugir de aspectos óbvios da localidade, como pobreza e violência, o fotógrafo disse que não induziu os alunos a um enfoque dentro do tema Brasilândia, além de não ter proposto um recorte estritamente documental. "Não direcionei o olhar deles, o viés foi afetivo e sem direção", disse.

Pappalardo, que pretende continuar com o projeto, contou que a mostra tem fotos que ilustram a urbanização do bairro, cenas de futebol de várzea, pessoas nas ruas e até detalhe da tatuagem do namorado de uma das participantes, por exemplo. "A foto um pouco a gente mostra, um pouco a gente inventa. Um pouco é o bairro, um pouco é o imaginário deles", avaliou. Reconhecendo que a mostra não tem uma unidade, ele classifica a exposição de "contemporânea". Para ele, não seria surpresa boas avaliações de algum especialista ou crítico em relação às fotos.

Trabalhando em montagem de set fotográfico e maquinário em estúdio há três anos, Gilberto Cezar, um dos participantes da mostra, tirou a foto de uma pessoa através do vidro de uma perua escola andando em direção oposta ao veículo. Ele conta que era um dia chuvoso e foi ao local para "simplesmente clicar as crianças e o carro". "Gostei muito do resultado, e o curso contribuiu para eu ter sacadas como essa", explicou, referindo-se ao momento registrado. "A fotografia agora está presente na minha vida, olho para as coisas e imagino o que poderia dar uma boa foto", disse.

Além dele, participam da exposição com seus trabalhos Antonio Soares Coutinho Filho, Augusto Agapes Galdino, Claudia Helaine Antonioli de Araujo, Jaqueline Paulino Marcelino, Julia Maria Campos, Leydiane Ribeiro dos Santos, Maria Aparecida Campos dos Santos, Maria de Fátima Alves Barbosa, Silvana Maria Campos Pupo, Laudeni da Silva Morais, Marli Aparecida dos Santos Conceição, Marcos Leandro Bertucelli de Campos e Tainan de Souza Barros.

Um olhar sobre a Brasilândia

Data: 9 a 29 de abril

Horário: segunda-feira à sexta-feira, das 9 horas às 17 horas

Local: Casa de Cultura da Brasilândia - Praça Benedita Cavalheira, s/n - São Paulo - SP (em frente ao Colégio João Solimeo)

Entrada gratuita

Mais conteúdo sobre:
exposição Brasilândia fotografia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.