Brasil leva 17 prêmios em Cuba

O mexicano El Infierno, do diretor Luis Estrada, venceu no domingo o Festival Internacional del Cine de La Habana. Mas foi o Brasil o país que mais levou prêmios, 17 Corales, o troféu do festival: segundo principal prêmio de ficção por O Abismo Prateado, de Karim Aïnouz, melhor documentário para Os Últimos Cangaceiros, de Wolney Oliveira, e melhor filme de estreia, para Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas y Marco Dutra. Segundo filme de Estrada, El Infierno conta a história de um mexicano deportado dos Estados Unidos que se envolve no narcotráfico para sobreviver em um país desolado pela violência, corrupção e crise econômica. / AFP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.