Brasil é homenageado na feira de livros de Genebra

Ao mesmo tempo em que ocorre aqui a Bienal do Livro de São Paulo, na Suíça, o Brasil será o convidado especial do Salão de Livros de Genebra, que acontece de 1 a 5 de maio. O País deverá mostrar ali não só sua produção literária, como aspectos da cultura na música, artes plásticas, fotografia e vídeo.Paulo Coelho, os poetas concretos Augusto de Campos e Décio Pignatari, os autores de livros infanto-juvenis Ana Maria Machado e Nelson Cruz, além do ex-presidente José Sarney, já confirmaram sua presença no evento. Escritores franceses que têm uma produção literária referente ao Brasil também participarão do salão, como Jean Christoph Rufin, ganhador do prêmio Goncourt do ano passado com o romance Rouge Brésil, o correpondente do Estado na França, Gilles Lapouge, autor de Equinoxiales e Jean Soublin, autor da biografia de Dom Pedro II denomidada Eu Sou o Imperador do Brasil.Paralelamente ao Salão do Livro haverá um ciclo de cinema brasileiro em uma das salas de cinema de Genebra, que incluirá filmes como Vai Trabalhar Vagagundo, de Hugo Carvana, Lição de Amor, de Eduardo Escorel, Chuvas de Verão, de Cacá Diegues. Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Bruno Bareto e O Beijo da Mulher Aranha, de Hector Babenco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.