Brasil e Equador assinam acordo de cooperação cultural

Prevê troca de experiência na implementação de políticas públicas, cooperação entre museus e outras ações

EFE,

14 de abril de 2010 | 14h44

O ministro da Cultura brasileiro, João Luiz Silva Ferreira, assinou nesta quarta, 14, em Quito com o ministro da Cultura do Equador, Ramiro Noriega, um protocolo de intenções que prevê a cooperação em atividades culturais e artísticas entre os dois países.

 

O documento é fruto das diversas reuniões que as delegações técnicas das duas nações mantiveram nesta segunda e terça-feira durante a reunião de ministros de Cultura da América Latina e o Caribe realizada na capital equatoriana.

 

O convênio prevê o intercâmbio de expressões artísticas, o fortalecimento institucional, a diversidade cultural e a cidadania.

 

Além disso, estabelece a troca de experiências na implementação de políticas públicas, a execução de programas e projetos do setor audiovisual, o patrimônio cultural, a cooperação entre museus e a troca de informação e experiências sobre conservação de acervos, entre outros aspectos.

 

Na leitura oficial do texto se ressaltou que os dois países concordaram com a cooperação conscientes do "papel crescente da cultura na promoção do desenvolvimento, no fortalecimento da cidadania e no fomento de processos de inclusão social".

 

A necessidade de uma coordenação bilateral para apresentar uma posição comum em negociações, foros políticos e comércio internacional sobre bens e serviços culturais também recebeu destaque.

 

O convênio trata do aprofundamento em atividades sobre as culturas afrodescendente de ambos países a fim de "reconhecer, promover, intercambiar e divulgar" suas manifestações.

 

Nesse sentido, o Brasil e o Equador prometeram valorizar as práticas culturais de "matriz africana" e promover uma maior troca de informações sobre o tema, assim como à construção de "um ambiente de interação e discussão propício" para criar políticas públicas na área dessa cultura.

 

Em um breve discurso perante a imprensa, o ministro Juca Ferreira mostrou, além disso, o interesse de seu país de implementar uma cooperação que favoreça a conservação do arquipélago equatoriano Galápagos, Patrimônio Natural da Humanidade, e com numerosas espécies únicas e frequentes das ilhas.

Tudo o que sabemos sobre:
QuitoculturaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.