'Bons momentos'
Imagem Roberta Martinelli
Colunista
Roberta Martinelli
Som a pino
Conteúdo Exclusivo para Assinante

'Bons momentos'

No mundo “independente” muita coisa é feita ao mesmo tempo. O artista é parte de todo processo, está na criação artística (claro), mas também em todas as outras etapas de produção

Roberta Martinelli, O Estado de S.Paulo

11 Setembro 2018 | 02h00

Mais novidades saindo. Tem disco, tem pré-estreia de show e tem livro infantil. Tudo numa coluna só. No mundo “independente” muita coisa é feita ao mesmo tempo. O artista é parte de todo processo, está na criação artística (claro), mas também em todas as outras etapas de produção. Isso não é obrigatório, mas é o que mais acontece. Eu acho que o resultado é muito mais autoral, muito mais do artista. Maior orgulho dessa geração que engloba tantas gerações e que está unida no modo de fazer que é: cada um criando o seu modo. 

AZUL MODERNO

Luiza Lian é cantora e compositora já com dois discos lançados. O primeiro de 2015 que leva o seu nome e o segundo que a projetou no meio musical, um audiofilme, Oyá Tempo, com um belíssimo show performance: um cenário/instalação que se integrava com seu figurino, formando um espetáculo imperdível. Luiza se prepara para lançar agora seu novo trabalho, Azul Moderno, e aqui na coluna apresento em primeira mão a capa com arte assinada por Maria Cau Levy.

ESCUMALHA

Hoje, dia 11 de setembro, tem a pré-estreia de Escumalha, novo trabalho do cantor e compositor Douglas Germano. Douglas começou sua carreira na bateria da Nenê da Vila Matilde e lançou em 2016 um dos discos mais representativos do ano, Golpe de Vista (ainda acho que deveria ter repercutido mais, mas... o tempo resolve), e é autor de uma das músicas mais importantes do disco, A Mulher do Fim do Mundo, de Elza Soares, a canção Maria da Vila Matilde (porque se a da Penha é brava, imagine a da Vila Matilde). Ótimo programa! Pela música e pelo lugar. É no Instituto Moreira Salles, aquele belíssimo instituto na Avenida Paulista, 2.424, às 20h30. Bora?

AMORAS

Emicida, esse multitalentos, nem sei mais como creditá-lo: rapper, compositor, cantor, apresentador, empresário, dono de marca... Não bastasse tudo isso, agora vem mais um crédito: escritor de livro infantil. Isso mesmo, Emicida lança amanhã o seu primeiro livro infantil, Amoras, que surgiu a partir da música de mesmo nome do disco Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa – um trechinho da canção “Que a doçura das frutinhas sabor acalanto / Fez a criança sozinha alcançar a conclusão / Papai que bom, porque eu sou pretinha também”. Com ilustrações de Aldo Fabrini e texto do escritor Emicida. Lançamento, amanhã, dia 12 de setembro, na Feira Literária da Zona Sul, no Sesc Campo Limpo. 

9 SAMBAS

Rodrigo Campos lança o disco 9 Sambas no dia 15 de setembro, no Sesc Pompeia. 

‘Esôfago’

Essa música da Karina Buhr é parte da trilha do filme Benzinho, com direção de Gustavo Pizzi, em cartaz nos cinemas. Recomendo fortemente que você vá ao cinema hoje mesmo para ver essa preciosidade com atuações maravilhosas e a força da mulher muito bem representada por Karine Teles. Imperdível. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.