Bons espetáculos voltam ao cartaz

É intensa a movimentação nos palcospaulistanos neste fim de semana. Há estréias para diferentesgostos e bons espetáculos - que, por variados motivos, haviamfeito temporadas curtas - voltam ao cartaz. Entre as estréias nacidade, vem do Rio o espetáculo Folias no Matagal, show dehumor de Luis Salem, que faz temporada no Teatro Crowne Plaza emescla músicas de autores como Eduardo Dussek com esquetesvariados. Coreografias aéreas e beleza plástica são atributos queo público pode esperar da peça Babel, dirigida por RodrigoMatheus, com a Cia. Circo Mínimo, que estréia nesta sexta-feira noTeatro da Cultura Inglesa, em Pinheiros. A conhecida históriabíblica da construção de um torre cujo objetivo era chegar aocéu foi o ponto de partida de Babel. No espetáculo, a ambição humana é vista em seus aspectospositivos e negativos. "Na abertura, a gente mostra a evoluçãodo homem até o momento em que fica em pé e sua capacidade detrabalhar em equipe para erguer a torre", conta Matheus. Mas,ao obter algum poder, esse mesmo homem é capaz de manipular seusemelhante ou ser incapaz de ouvi-lo, como na cena entre umentrevistador e um candidato a emprego. A intolerância comdiferenças raciais ou opções sexuais também é tema explorado nadesagregação babélica. Talentoso na exploração da linguagemcorporal, desta vez Matheus investiu nos textos. "Sem desprezara pesquisa gestual." A apurada linguagem corporal também está entre asqualidades da peça O Cavalo na Montanha, texto de JoséAntonio de Souza, dirigido com rara delicadeza por Bárbara BrunoGoulart, que volta ao cartaz no Teatro Maria Della Costa. Valeconferir essa história de forte sensualidade, sobre uma mulherque decide trocar a segurança de uma vida previsível na pequenaaldeia onde mora pela liberdade da montanha. Tão curta foi a temporada que poucos conseguiram ver ogrande vencedor do Prêmio Shell ano passado - Pólvora ePoesia. Entre outras, o espetáculo venceu nas importantescategorias autor (Alcides Nogueira), diretor (Márcio Aurélio) eator (Leopoldo Pacheco). A peça retrata a intensa e conturbadarelação entre os poetas Arthur Rimbaud e Paul Verlaine. Uma desuas qualidades reside na forma equilibrada como aborda asdiferenças de temperamento e artísticas entre os doispersonagens, sem cair em clichês do tipo incendiário genialversus burguês conservador. E mesmo quem pouco ouviu falardesses poetas pode facilmente acompanhar o espetáculo e aindasair do teatro conhecendo um pouco mais a vida e a obra deambos. A calamidade da saúde pública é o importante temaexplorado pelo ator Tácito Rocha em sua estréia como dramaturgona peça Não Me Contes Verdades, no Teatro Artur Azevedo. Otexto venceu o concurso de dramaturgia promovido pela SociedadeLítero-Dramática Gastão Tojeiro, que comemora dez anos deestímulo ao autor brasileiro. A sala de espera de um hospitalpúblico é o cenário da peça dirigida por Luiz Serra e MarcosCardelíquio, com nove atores da Gastão Tojeiro no elenco. Depois de um breve intervalo, volta ao Teatro CacildaBecker o Auto dos Bons Tratos, da Cia. do Latão, espetáculoque volta à época das capitanias hereditárias para entender oBrasil de hoje. O texto foi criado a partir da história real dodonatário de uma capitania condenado pela Inquisição.Serviço - Babel. Roteiro inspirado livremente em textos de AnaLuiza Leão, Geraldo Filet, Georg Büchner, Harold Pinter, JohnDonne, Peter Handke, Ricardo Rodrigues, Rodrigo Matheus e ZizaBrisola. Direção Rodrigo Matheus. Duração: 60 minutos. Sexta esábado, às 21 horas; domingo, às 20 horas. R$ 16,00. TeatroCultura Inglesa. Rua Deputado Lacerda Franco, 333, tel.3814-0100. Até 11/8Folia no Matagal. Músicas de Eduardo Dussek e Luiz Carlos Góese cenas de Patrícia Travassos, Scarlet Moon, Aloísio de Abreu eLuis Salem. Direção Celso André. Duração: 70 minutos. R$ 20,00.Sexta e sábado, às 21 horas; domingo, às 20 horas. Teatro CrownePlaza. Rua Frei Caneca, 1.360, tel. 289-0985. Até 1/9Não Me Contes Verdades. Comédia. De Tácito Rocha. DramaturgiaAnaly Alvarez. Direção Luiz Serra e Marcus Cardelíquio. Duração:60 minutos. De quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 20horas. R$ 10,00 (a partir da próxima semana, o preço de quinta éR$ 2,00). Teatro Artur Azevedo. Avenida Pais de Barros, 955,tel. 6605-8007. Até 28/7Auto dos Bons Tratos. Texto Márcio Marciano e Sérgio deCarvalho, com a colaboração do atores do grupo. Duração: 90minutos. Sexta e sábado, às 21 horas; domingo, às 19 horas. R$10,00. Teatro Cacilda Becker. Rua Tito, 295, tel. 3864-4513. Até1/9O Cavalo na Montanha. De José Antonio de Souza. DireçãoBarbara Bruno Goulart. Duração: 1 hora. Sexta e sábado, às 21horas; domingo, às 18 horas. R$ 10,00. Teatro Maria Della Costa.Rua Paim, 72, tel. 3256-9115. Até 28/7Pólvora e Poesia. De Alcides Nogueira. Direção Marcio Aurélio.Duração: 1h10. Sexta e sábado, às 21 horas; domingo, 20 horas.R$ 20,00. Tusp. Rua Maria Antônia, 294, tel. 3255-5538. Até29/9

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.