Bonnie e Clyde voltam a assaltar

Xuxa Gêmeas

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2010 | 00h00

15H35 NA GLOBO

Brasil, 2006. Direção de Jorge Fernando, com Xuxa, Murilo Rosa, Ivete Sangalo, Thiago Martins, Mauro Mendonça, Beto Carrero.

Gêmeas separadas na infância reencontram-se anos mais tarde. Uma administra um império, é prepotente e, por isso mesmo, chamada de Fera. A outra luta para manter uma escola de artes cênicas para crianças carentes; é a Bela. Recebido a pancadas pelos críticos, o filme tem pelo menos um mérito. Xuxa tem de atuar, e ela o faz, com razoável competência para quem diz que não é atriz. O elenco de coadjuvantes também ajuda. Reprise, colorido, 81 min.

Anjos Rebeldes

22 H NA REDE BRASIL

(The Prophecy). EUA, 1995. Direção de Gregory Widen, com Christopher Walken, Elias Koteas, Virginia Madsen, Eric Stoltz, Viggo Mortensen.

Logo no começo, o seminarista Elias Koteas abandona a própria ordenação como padre para virar policial. Ele investiga assassinatos como o cometido por Eric Stoltz, que matou um hermafrodita cego - segundo ele, para cumprir a profecia que se refere a uma guerra de anjos (o anjo caído Lúcifer) contra Deus. Poderia ser interessante, mas o diretor Widen perde-se numa subtrama sobre a Guerra da Coreia e realmente não foi uma boa ideia escalar um ator com carteirinha de neurótico (Christopher Walken) para o decisivo papel do anjo Gabriel. Reprise, colorido, 94 min.

Rogue - O Assassino

23H15 NA RECORD

(War). EUA, 2007. Direção de Philip G. Atwell, com Jet Li, Jason Statham, John Lone, Devon Aoki, Luis Guzmán, Saul Rubinek, Ryo Ishibashi.

Jason Statham faz agente do FBI que tenta acertar contas com um assassino profissional. Jet Li, que faz o papel, pega carona na trama do clássico Yojimbo, de Akira Kurosawa, e promove uma guerra de gangues em São Francisco. Embora decepcionante, já que se trata de reunir aqui os dois maiores astros de ação da atualidade, o filme tem boas cenas de lutas. Statham e Li também integram o elenco de Os Mercenários, de Sylvester Stallone, mas neste caso quem rouba a cena é Mickey Rourke. Reprise, colorido, 103 min.

Intercine

2H15 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre - Tribunal Sob Suspeita, de Heywood Gould, com Joanne Whalley-Kilmer como mulher que pega em armas para se vingar do chefão mafioso que a forçou a votar por sua absolvição, ameaçando matar seu filho; Armand Assante, Gabriel Byrne e William Hurt estão no elenco; e Máscara Negra 2, de Tsui Hark, segundo da série que começou com Jet Li, mas aqui ele caiu fora, substituído por Andy On; a história, meio Power Rangers, mostra herói destemido que enfrenta monstros que parecem de borracha.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - Pecado Mortal, de Benjamin Cummings, com Bill Sage, Susie Misner, Noelle Beck, Ronald Guttman e Roy Scheider, thriller no formato noir dos anos 1930 e 40, sobre o bonitão da cidade, que quer gerar um herdeiro e desencadeia uma trama sórdida de traição e assassinato (EUA, 2007, fone 0800-70-9011); e Cavaleiros do Bronx, de Allen Hughes, com Ted Danson como homem em crise que vai ensinar xadrez a crianças de uma comunidade carente e, não apenas as incentiva, como descobre, ele próprio, um sentido para a sua vida (EUA, 2005, fone 0800-70-9012).

Chumbo Quente

3H30 NA REDE BRASIL

(The Bull of the West). EUA, 1965. Direção de Paul Stanley e Jerry Hopper, com Charles Bronson, Geraldine Brooks, Brian Keith, George Kennedy.

A Rede Brasil deu de rebatizar os filmes que exibe, o que termina provocando a maior confusão - ou estará simplesmente seguindo a tendência do mercado de DVD? Este filme, por exemplo, chama-se O Touro do Oeste, no original, foi feito para TV e chegou ao Brasil como O Violento. Charles Bronson já havia iniciado, na Europa, sua fase de astro - O Passageiro da Chuva, de René Clement, de 1970 -, mas nos EUA ainda era um ator de segunda (por melhor coadjuvante que tenha sido). Ele faz fazendeiro de maus bofes, sempre disposto a pegar em armas, contra vizinhos e forasteiros, em defesa de suas terras. Reprise, colorido, 95 min.

TV Paga

Bonnie & Clyde - Uma Rajada de Balas

0 H NO TCM

(Bonnie & Clyde). EUA, 1967. Direção de Arthur Penn, com Warren Beatty, Faye Dunaway, Gene Hackman, Estelle Parsons, M.J. Pollard.

O roteiro - de Robert Benton e David Newman - que o ator e produtor Warren Beatty queria que Jean-Luc Godard ou François Truffaut dirigisse terminou entregue a Arthur Penn, que fez um dos grandes filmes de Hollywood nos anos 1960 (e um dos maiores de gângsteres de todos os tempos). Clyde é impotente e arrasta Bonnie numa vida de assaltos a bancos. Quando, finalmente, fazem sexo - e ele tenta recuar -, é tarde. O cerco da polícia está formado. A fuzilaria final, decupada em 50 planos, é uma obra-prima de montagem. Reprise, colorido, 111 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.