Carolina Antunes/PR/
Carolina Antunes/PR/

Bolsonaro diz que vai ligar para Regina Duarte para ver disponibilidade de nomeação sair amanhã

Presidente afirmou que presença da atriz no governo "tem tudo para dar certo"

Mateus Vargas/BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2020 | 10h25

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, 28, que vai ligar para a atriz Regina Duarte hoje para ver com ela a disponibilidade de a nomeação para a Secretaria Especial da Cultura sair amanhã.

"Seria excepcional. Ela tem conhecimento e precisa de de gente com gestão ao seu lado. Tem cargo para isso. Tem tudo para dar certo", afirmou, ao chegar no Palácio da Alvorada, depois de voltar da viagem à Índia.

A atriz foi convidada pelo presidente para o cargo após a demissão do  ex-secretário, Roberto Alvim, que divulgou um vídeo no qual faz um discurso com frases semelhantes às usadas por Joseph Goebbels, ministro da Propaganda do governo nazista de Adolf Hitler.

Regina Duarte afirmou que está "noivando" com o governo, mas ainda não confirmou se aceitará o convite. Bolsonaro disse que Regina apresentou para ele uma proposta "bastante atrativa". 

"Conversei com ela. Como tratar a questão da cultura no Brasil sem o viés de esquerda que tinha aí, só dava minoria. Tá certo? E queremos cultura ao povo em geral", afirmou.

A atriz compartilhou no domingo, 26, no Instagram, um vídeo no qual o ex-BBB Adrilles Jorge critica o “marxismo cultural”.

No programa Jovem Pan Morning Show, da rádio Jovem Pan, o ex-BBB afirmou que o marxismo cultural coloca "negros contra brancos, mulheres contra homens, homossexuais contra heterossexuais”. Ao compartilhar o vídeo, Regina disse que o depoimento de Jorge era “bacana, profundo, super real” e perguntou: “Quem é esse cara?!”.

O vídeo que Regina compartilhou é editado e não mostra o apresentador do programa, Guga Noblat, rebater Jorge dizendo que “marxismo cultural” é uma “teoria conspiratória que ninguém leva a sério”.

Consultada pelo Estado, a atriz disse que desconhecia a declaração do presidente, mas que se informaria melhor no horário da tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.