Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados
Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados

Bolsonaro avalia filho de R. R. Soares para a Secretaria de Cultura

Presidente terá reunião na quinta-feira, 7, à tarde com o bispo, no Palácio do Planalto

Mateus Vargas, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2019 | 20h53

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro avalia o nome do ex-deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ), filho do pastor R. R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, para assumir a Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania. "É um dos nomes que está sob escrutínio do presidente da República", disse hoje o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.

Além de Marcos, o atual diretor do Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da Funarte, Roberto Alvim, é cotado ao cargo. Alvim, no entanto, tem relação conturbada com o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), pasta a qual a Secretaria Especial de Cultura é vinculada. Segundo fontes do governo, Terra trabalha para emplacar Soares no cargo.

Bolsonaro terá reunião na tarde de quinta-feira, 7, com R. R. Soares, no Palácio do Planalto.

A Secretaria de Cultura ficou desocupada nesta quarta-feira, 6, com a saída do economista Ricardo Braga. Após dois meses na função, ele assumirá Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação (Seres/MEC), órgão estratégico ao governo por aprovar o credenciamento de novas faculdades e a abertura de cursos na rede particular de ensino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.