Bolsa Vitae anuncia projetos selecionados

O Programa Bolsas Vitae de Artesrecebeu, para esta 16ª edição, 647 inscrições nas áreas deliteratura, música, teatro e dança. Os 37 projetos serãocontemplados, por seis meses ou um ano, de acordo com anecessidade de cada trabalho, com uma bolsa no valor de R$ 3.500. A bolsa dá apoio ao profissional no período necessário paraa pesquisa ou criação. Na área de literatura foram selecionados sete bolsistas.José Antonio Pasta dará continuidade a sua tese sobre a obra deRaul Pompéia no projeto A Formação Supressiva: Análise de OAteneu. A maioria das bolsas será utilizada para a finalizaçãode livros. Laura Barreto conclui sua nova obra, com o títuloprovisório de Romance sem Pátria. Lu Menezes apresentará seulivro de poesias, Onde do Mundo. Autora de oito livros depoesia, Angela Melim encerra seu projeto em prosa,Personagem. Alberto Martins concluirá duas novelas curtas ecomplementares - A História dos Ossos e O Cão no Sótão.Ônix será o próximo livro de poesias do pernambucano FabianoCalixto e o poeta baiano e atual Secretário do Livro e da Leitura do Ministério da Cultura, Waly Salomão, pretende redigirPescados Vivos. Dez bolsistas foram escolhidos na área de música.Eduardo Guimarães Álvares fará a ópera O Enigma de Caim. FlávioSilva pesquisa as ações para divulgar a música eruditabrasileira nos Estados Unidos nos anos de 1939 a 1945. A obraeletroacústica Laboratório é o projeto de Flô Menezes. GilbertoMendes traz a obra sinfônica experimental Rastro Harmônico.O poema Meditação sobre o Tietê, de Mário de Andrade, serviude inspiração para Jorge Grossmann criar o Quarteto de Cordasnº 2. Luís Antônio Giron objetiva elaborar um ensaio sobre aÓpera Nacional. O compositor experimental L.C. Csekö criará aópera O Casamento do Céu e do Inferno. Márcio Mattos estudao forró. Marcus Siqueira sugere a concepção de uma peça parapiano, o Concerto do Adeus. Silvio Ferraz apresenta Livrodas Sonoridades. Dez projetos foram escolhidos para teatro. AdrianaSantelli estudará e documentará as populações que vivem àsmargens dos rios acreanos para a montagem do espetáculoRibeirinhos. Alício Amaral pretende concluir sua pesquisainiciada em 2000 sobre o cavalo marinho em Pernambuco. ÁlvaroApocalypse quer escrever o Manual do Marionetista. Oveterano Gianfrancesco Guarnieri colocará no papel suasmemórias. Márcio Libar escreverá sobre o teatro popularcircense. Assombrações do Recife Velho, livro de GilbertoFreyre, inspira a pesquisa de Newton Moreno. Pablo Assumpçãoapresenta o projeto etnográfico S.E.R. Paulo Ess pesquisará asmanifestações populares do Nordeste. Renato Cohen mergulha nouniverso da arte telemática. Tunica Teixeira fará o levantamentoda história da música no teatro de São Paulo. A dança também ganhou dez bolsistas. Ana VirgíniaGuimarães traz à cena Espelho Urbano, sete pequenas peçassobre o corpo e os espaços urbanos. Alejandro Ahmed pretenderealizar mais um trabalho à frente do Grupo Cena 11, SkinnerBox. Andreia Maciel estreitará as fronteiras entre asonoridade e o gesto. Ângela Nagai investigará a relação entre adança e a palavra. Carla Vendramin representará o modo como aintérprete e criadora pensa a dança. Daggi S. Dornelles darácontinuidade a uma pesquisa iniciada na Alemanha. DududeHerrmann mostrará o espetáculo Poética de um Andarilho.Juliana Moraes mergulha nos sonhos em O Sopro doDesassossego. Regina Miranda escreverá um livro sobre 20 anosde seu trabalho. Ilhas Flutuantes, de Sílvia Geraldi, tratadas relações humanas.

Agencia Estado,

28 de janeiro de 2003 | 16h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.