Bolsa Virtuose recebe inscrições até abril

O programa de formação artística e cultural Bolsa Virtuose, subsidiado pelo Ministério da Cultura (MinC), encerra suas inscrições no fim de abril. No ano passado, 34 artistas receberam os benefícios do programa, que completa quatro anos. Segundo o secretário de Música e Artes Cênicas do MinC, Joatan Vilela Berbel, a Bolsa Virtuose deve passar, neste ano, por sua primeira avaliação."É importantíssimo que haja um mecanismo eficiente para a avaliação do programa. Tenho consciência de que só por sua existência ele já é benéfico, mas o MinC quer aperfeiçoar e ter precisão da sua importância", afirma ele. "A bolsa é uma via de duas mãos, pois, além de incentivar essa produção cultural, ganhamos uma representação artística superqualificada, a ser conferida dentro ou fora do País." Para isso, está sendo feita uma pesquisa com os todos os beneficiados nesses quatro anos e isso deverá pautar algumas mudanças.Por enquanto, a bolsa é destinada para profissionais com mais de 30 anos, que tenham maturidade artística e estejam em busca de um aperfeiçoamento da sua formação. O benefício da bolsa está em apoiar financeiramente o escolhido durante esse período de especialização. O plano de qualificação é feito pelo inscrito e pode ser realizado fora do Brasil. As bolsas incluem passagens aéreas de ida e volta, auxílio seguro-saúde, taxas escolares e uma ajuda mensal custeada pelo MinC. A sua duração é de 3 a 12 meses, dependendo do programa de aperfeiçoamento, mas pode ser prorrogada por até seis meses.A escolha dos inscritos é feita, segundo o secretário Berbel, por uma comissão julgadora especializada e que deve, nessa revisão do programa, sugerir algum tipo de acompanhamento do profissional beneficiado. O processo de seleção envolve três etapas e a divulgação do resultado está prevista para até o dia 15 de junho.Todas as áreas são beneficiadas, o que significa que ainda podem ser inscritos programas nas áreas de música, artes cênicas, artes plásticas, literatura e audiovisual. "Queremos beneficiar todas as manifestações culturais, justamente porque existem áreas com pouco incentivo, como a dança", afirma. Mais informações no site do MinC, www.minc.gov.br ou pelos tels.(61) 316-2100 (música e artes cênicas), (61) 316-2149 (patrimônio, museus e artes plásticas), (61) 316-2220 (livro e literatura), (61) 316-2239 (audiovisual).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.