Bolsa de Arte do Rio exibe lotes em São Paulo

Pelo terceiro ano consecutivo, a Bolsa de Arte do Rio - que há 35 anos realiza leilões de arte brasileira, sempre no Copacabana Palace, tornando-se um dos termômetros mais importantes do mercado de arte no País - traz a São Paulo as obras que serão apregoadas no próximo dia 27, confirmando o peso cada vez maior do colecionismo paulista no cenário nacional.Ao todo são 134 lotes, que cobrem um amplo período da arte brasileira, desde o século 19 até nossos dias. Este grande leque, que testemunha a diversidade da produção nacional ao longo do tempo, será exibido por apenas quatro dias, mas segundo o diretor da Bolsa, Jones Bergamin, este tempo é suficiente para os compradores entrarem em contato com as obras - "obras de arte têm, como as pessoas, fotogenia" - e para o público ter acesso a esse rico painel, que reúne num mesmo local figuras do peso de Di Cavalcanti (o mais valioso do grupo), Djanira, Maria Leontina, Cícero Dias, entre outros. Sem querer fazer prognósticos, Bergamin vê com otimismo e grande expectativa o ano que se inicia com esse 1.º leilão.Bolsa de Arte do Rio de Janeiro 2004 - De hoje seg., das 10 horas às 22 horas. Rua Rio Preto, 63, tel.: 3062-2333. Leilão ocorre no Rio, em 27 de abril

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.