"Boeing Boeing" muda elenco em SP

Sai Luciano Szafir, entra Guilherme Leme. E, no lugar de Raul Gazolla, Cássio Scapin. "De fato, o espetáculo vai mudar completamente por conta dessas substituições", diz Darson Ribeiro, diretor de Boeing Boeing, comédia que estréia hoje em São Paulo no Teatro Bibi Ferreira, após temporada de um ano no Rio de Janeiro. "Quem escolheu encenar o texto de Marc Camoletti, um dos clássicos do vaudeville escrito nos anos 60, foi o Szafir. Foi ele quem me chamou para dirigir sua estréia no teatro. E também será minha estréia no gênero vaudeville", diz Ribeiro. Como Gazolla e Szafir foram escalados para a novela O Clone, não puderam vir para a temporada paulistana. "Resolvi então dar uma nova leitura ao texto de Camoletti, aproximando-o mais do original", diz Ribeiro. No resultado, enquanto o herói de Szafir fazia o gênero irresistível, Guilherme Leme transforma o protagonista em um cara mais comum, porém cheio de lábia. E se Raul Gazolla fazia o tipo galã caipira, Cassio Scapin se apresenta como um homem sensível e tímido, também vindo do interior. Transformações também nas participações especiais. No Rio de Janeiro, Julia Lemmertz aparecia no telão como uma motorista de táxi, no estilo romântica. Aqui, caberá a Adriane Galisteu o mesmo papel. "Mas ela será uma taxista-mulher fatal, diferente da Julia", explica Ribeiro. Nos bastidores, a montagem paulistana também recebe participações de "grifes". Incrementando o figurino assinado por Kalma Murtinho, Cássio e Guilherme vestem ternos de Ricardo Almeida e todos aparecem com sapatos de Fernando Pires. Em relação ao restante do elenco (Anja Bittencourt, Maria Ceiça, Mônica Martelli e Franciely Freduzeski), não houve nenhuma modificação para a versão paulistana. O enredo de Boeing Boeing tem um quê de Sai de Baixo ou Trair e Coçar é Só Começar. Escrita em 60 e um dos vaudevilles mais encenados no mundo inteiro (há até uma montagem em cartaz no Japão), o texto narra as confusões amorosas de Bernardo (Guilherme Leme), um arquiteto conquistador e de seu amigo tímido, Roberto (Cássio Scapin). "É uma peça leve, moralista. Boa para uma família inteira relaxar no final de semana", conclui Ribeiro.Boeing Boeing - Teatro Bibi Ferreira (Av. Brigadeiro Luís Antônio, 931. Tel: 3105-3129. Sexta às 21h30, sábados às 20h e 22h, e domingos às 19h30. Ingressos: sexta e domingo, R$ 25; sábados, R$ 30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.