Bobby Rogers, cofundador do grupo Miracles, morre aos 73

O cantor Bobby Rogers, um dos fundadores do grupo Miracles, que fez sucesso na gravadora Motown, morreu no domingo em um subúrbio de Detroit, após uma prolongada doença, segundo parentes e pessoas próximas ao artista, que tinha 73 anos.

BERNIE WOODALL, Reuters

04 de março de 2013 | 11h44

Rogers cantava como tenor na formação original do grupo, que incluía também Smokey Robinson como vocalista principal, Warren "Pete" Moore como voz de baixo, Ronnie White como barítono e Claudette Rogers como a única voz feminina do quinteto.

Claudette Rogers, que se tornou Claudette Robinson ao se casar em 1963 com o astro do grupo e que deixou o conjunto no ano seguinte, era prima de Bobby Rogers. Ela e Smokey Robinson depois se divorciaram.

"Meu primo Robert ‘Bobby' Rogers, que era como um irmão para mim, perdeu sua batalha e sucumbiu", disse ela em nota divulgada pela Motown Alumni Association, de Detroit. "Ele tinha uma personalidade cintilante que era amada por todos", afirmou a artista ao jornal local Detroit Free Press. "As pessoas sempre comentavam do sujeito alto de óculos."

Smokey Robinson, que nasceu no mesmo dia e no mesmo hospital que Rogers, em 19 de fevereiro de 1940, também divulgou nota homenageando o ex-colega. "Outro soldado na minha vida tombou", afirmou. "Bobby Rogers foi meu irmão e um ótimo amigo. Vou realmente sentir saudade dele. Eu o amava demais."

Billy Wilson, presidente da Motown Alumni Association, disse que Rogers morreu na sua casa, na localidade de Southfield, perto de Detroit.

O Miracles surgiu de um quinteto anterior de artistas colegiais, chamado The Five Chimes, que se formou em meados da década de 1950 e adotou o nome de Matadors após uma série de mudanças na sua formação, culminando com a entrada de Claudette Rogers.

Após ser apresentado a Berry Gordy Jr., fundador da Motown, o conjunto passou a se chamar Miracles e foi contratado pelo selo Tamla Records. Seu single "Shop Around" foi o primeiro da Motown a vender 1 milhão de cópias.

O grupo, que depois mudou de nome novamente, virando Smokey Robinson & The Miracles, lançou no total 30 singles que estiveram nas listas de mais vendidos.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEMIRACLESMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.