Bob Wilson chega a São Paulo para cinco apresentações de espetáculo solo

Diretor também atua em 'A Última Gravação de Krapp', que terá sessões no Sesc Belenzinho

Maria Eugênia de Menezes , O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2012 | 17h52

A chegada de Bob Wilson a São Paulo teve ares de performance e de teatro do absurdo. O diretor norte-americano, que apresenta a partir de amanhã o espetáculo A Última Gravação de Krapp, tinha uma coletiva de imprensa marcada para esta manhã, no Sesc Belenzinho. Mas, perdido pela cidade, só conseguiu chegar ao local quase duas depois do horário marcado. 

"Quando eu vi, estava de novo no aeroporto, de onde eu havia acabado de sair", disse Wilson aos jornalistas. Por engano, o afamado encenador, um dos maiores nomes do teatro do século 20, entrou no carro errado. E não naquele que esperava-o na porta do hotel para trazê-lo até o centro cultural da zona leste. "Acreditem ou não essa não é a primeira vez que me acontece isso. Nos anos 1970, fui a Beirute em plena guerra civil. Lá, segui uma moça que, na saída do avião, carregava um cartaz com o nome sr. Wilson. Só descobri que ela esperava outro senhor Wilson quando ela me disse que iríamos atravessar a fronteira da Síria de madrugada", contou o diretor. 

Wilson deve passar dez dias em São Paulo. Irá fazer cinco apresentações de A Última Gravação de Krapp, espetáculo solo no qual também atua. É a primeira vez em 12 anos que o diretor retoma seu trabalho como intérprete. A estada na cidade também servirá de laboratório para a criação da produção brasileira que ele pretende estrear em 2014.

Em parceria com o Sesc, Wilson irá fazer uma peça com atores e equipe técnica selecionados aqui. Os primeiros encontros com artistas nacionais aconterão na próxima semana. "Ainda não sei exatamente o que fazer, mas quero fazer algo com os brasileiros. São Paulo é uma cidade internacional, um lugar tão interessante, com gente de tantas culturas e tantos lugares. O teatro para mim é isso, algo internacional. É isso que tenho feitos nos últimos anos", disse ele. 

Essa deve ser a primeira de uma série de visitas do diretor ao País nos próximos meses. Em novembro, ele irá mostrar mais três trabalhos na capital paulista. Os espetáculos A Ópera dos Três Vinténs e Lulu, ambos criados com o mítico grupo Berliner Ensemble, e a ópera Macbeth, de Giuseppe Verdi, que será encenada no Teatro Municipal. 

Tudo o que sabemos sobre:
teatroBob Wilson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.