Blitz canta 40 anos de sucessos em São Paulo; veja mais atrações

Fim de semana tem ainda show de Joss Stone e celebração ao movimento manguebeat; confira ainda sugestões de teatro e exposições

Danilo Casaletti - Especial para o Estadão

Quem viveu os anos 1980 sabe que correr o dial do rádio era encontrar um dos sucessos da Blitz. Por vezes, terminar de escutar a música em uma estação e logo pegar a mesma canção começando em outra rádio.

A banda carioca chega aos 40 anos de estrada, mesma idade do chamado BRock, com uma turnê que, depois de estrear no Circo Voador, uma espécie de “casa” da banda no Rio, faz única apresentação em São Paulo.

O líder da Blitz, o cantor e ator Evandro Mesquita, diz que foi por aqui que a banda teve seus primeiros fãs, a despeito da mídia, que achava o grupo muito carioca ou uma atração de um verão só. “Era um certo ciúme da crítica musical, pois a Blitz explodiu nacionalmente.”

Continua após a publicidade

A banda Blitz, com Evandro Mesquita: 'Que venham mais 40 anos de estrada', comemora o cantor Foto: Juba

O show terá sucessos como A Dois Passos do Paraíso, Você Não Soube Me Amar, Mais Uma de Amor e Weekend, além de músicas do álbum de inéditas lançado em 2017, Aventuras II, que foi indicado para o Grammy Latino. “Quando a gente surgiu, nem tinha Grammy. Agora, estamos latindo por aí”, brinca o cantor.

Mesquita define a Blitz como uma banda “viva e bem-disposta”. “Que venham mais 40 anos de estrada, no mínimo, nessa turnê sem-fim, como fala Bob Dylan. Isso é o prazer de viajar, montar o circo e mostrar o que a gente fez e está fazendo.”

 

Sáb. (28), 21h. Teatro Bradesco. Bourbon Shopping. R. Palestra Itália, 500, 3.º Piso. Perdizes. Ingressos: R$ 80/R$ 260.

Joss Stone

A cantora Joss Stone: única apresentação em São Paulo Foto: Kristin Burns

A cantora britânica Joss Stone faz única apresentação da turnê Never Forget My Love, baseada em seu oitavo álbum. Além das novas canções, ela cantará sucessos como Super Duper Love e Right To Be Wrong

 

4ª (1º), 21h30. Espaço Unimed. R. Tagipuru, 795. Ingressos: R$ 260/R$ 600.

The Ten Tenors

O grupo The Ten Tenors, formado por 10 tenores de diferentes partes do mundo, se apresentam pela primeira vez no Brasil. Com a turnê Love Is In The Air, eles interpretam clássicos como A Thousand Years, Unchained Melody, Somebody to Love e Nessun Dorma.

Dom. (29), 20h. Teatro Renault. Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411, Bela Vista. Ingressos: R$ 140/R$ 480.

 

Rafa Castro

O cantor se apresenta na Blue Note nesta terça, 31, trazendo repertório de seu último trabalho, Teletransportar, acompanhado dos músicos Igor Pimenta (baixista), do coprodutor do disco, Conrado Goys (guitarrista) e Carlito Mazzoni (baterista).

Terça (31), 20h. Blue Note SP. Av. Paulista, 2.073 - 2º Andar (Conjunto Nacional); metrô Consolação. Ingressos: R$ 60. 

 

Rod Hanna

A banda brasileira de disco music Rod Hanna comemora 35 anos de carreira com um show que reúne sucessos da música mundial como I Will Survive, September e Dancing Days. O grupo ainda faz homenagem às bandas Queen e ABBA.

Hoje (27), 22h. Tokio Marine Hall. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. Ingressos: R$ 100/R$ 200.

 

Almério Canta Cazuza

No show Tudo é Amor, o cantor Almério presta tributo a Cazuza interpretando músicas como O Nosso Amor a Gente Inventa, Minha Flor, Meu Bebê, Brasil, Pro Dia Nascer Feliz e Exagerado, além de Luz Negra e Eclipse Oculto, canções que Cazuza não fez, mas gravou.

Hoje (27), 21h. Sesc Pompeia. Rua Clélia, 93, Pompeia. Ingressos: R$ 12/R$40.

 

Manguefonia

Os músicos Jorge Du Peixe e Dengue, ambos integrantes originais da Nação Zumbi, comandam o show que festeja os 30 anos do movimento mangue beat. No palco, além deles, nomes como Fred 04, Otto, Siba e a banda Mombojó.

Hoje (27), 22h20. Vibra Open Air 2022. Jockey Club de São Paulo. Av. Lineu de Paula Machado, 1.263, Cidade Jardim. Ingressos: R$ 50.

Beraderos

A dupla formada pelos atores e músicos Danilo Mesquita e Ravel Andrade, que foram apadrinhados por Milton Nascimento, mostra em seu show diferentes “brasis”, com canções autorais como Caminhar e Flor de Laranjeira.

Hoje (27), 23h. Studio SP. R. Augusta, 591, Consolação. Ingressos: R$ 30/R$ 80.

Wesley Safadão

Nome de destaque do forró pop, o cantor Wesley Safadão faz apresentação na qual canta seus maiores sucessos, entre eles, Ar Condicionado no 15, Camarote, Vou dar Virote e Ele é ele, Eu sou eu.

Hoje (27), 20h. Centro de Tradições Nordestinas. R. Jacofer, 615, Bairro do Limão. Ingressos: R$ 90/R$ 100.

TEATRO

Édipo onipresente

Da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, Tebas entrelaça três peças que compõem a Trilogia Tebana: Édipo Rei, Antígona e Édipo em Colono. Nessa criação de Marcelo Lazzaratto, Édipo está nos três tempos vivenciando os dilemas, os mistérios, as dores, as perdas, as guerras, as angústias que atormentam a cidade de Tebas e seus habitantes.

5ª a sáb., 20h. Sesc Bom Retiro. Alameda Nothmann, 185, Campos Elíseos. Ingressos: R$ 12/R$ 40. Até 25/6.

 

Ecos da ditadura

'A Morte e a Donzela': retratos da ditadura chilena Foto: Artur Kraimmer

A Morte e a Donzela, do autor argentino-chileno Ariel Dorfman, conta como Paulina Salas, uma ex-ativista que foi sequestrada e torturada durante o regime militar chileno, e Gerardo, advogado proeminente e militante dos Direitos Humanos, convivem, anos depois, com os fantasmas da tortura e do medo permanente impostos por Pinochet. A direção dessa versão encenada pela Laia do Teatro é de Laerte Mello.

Estreia sáb. (28). Sáb., 16h. dom., 19h. Espaço Parlapatões. Pca. Franklin Roosevelt, 158, Consolação. Ingressos: R$ 60. Até 26/6.

 

Comédia

O ator Rodrigo Sant’Anna estreia sua nova peça, E aí, deu certo?, dirigida por Dani Calabresa. No espetáculo, o comediante faz uma retrospectiva da própria vida e se questiona o que deu certo ou não em sua trajetória.

Sáb. (28), 21h30. Tokio Marine Hall. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. Ingressos: R$ 70.

 

EXPOSIÇÕES

Técnica japonesa

A tradição do trançado japonês está em Kumihimo, na Japan House,  Foto: Wagner Romano

A exposição inédita no Brasil Kumihimo - A arte do trançado japonês com seda, por Domyo, se divide em três momentos - História, Estrutura e Futuro – para mostra como a tradicional empresa japonesa, fundada em 1652, produz artesanalmente cordões de seda. Os visitantes poderão ver documentos de registro da técnica, suportes utilizados na produção das peças e os kumihimos, que são as cordas trançadas utilizados como acessórios de vestimenta e ornamentos para armas e armaduras.

3ª a 6ª, 10h/18h; sáb., 9h/19h; dom., 9h/18h. Japan House. Av, Paulista, 52, 2º andar, Bela Vista. Grátis. Até 28/8.

 

A moda da violência

Obras de Berna Reale em 'Rightnow' debatem a relação entre moda, mídia e violência  Foto: Berna Reale

Na mostra Agora: Right Now, a artista paraense Berna Reale apresenta fotografias, instalações e pinturas que refletem, por meio da linguagem e das cores da moda, como a mídia contemporânea lida com a violência e como esses atos agressivos são, por vezes, fetichizados e espetacularizados na cultura. A curadoria é de Claudia Calirman.

Inauguração: sáb. (28). 2ª a 6ª, 10h/19h; sáb., 11h/15h. Nara Roesler; Av. Europa 655, Jardim Europa. Grátis. Até 23/7.

 

Duas séries

A exposição Alvenarias reúne mais de 40 pinturas do artista paulistano Fábio Miguez. Com curadoria de Luis Pérez-Oramas, os trabalhos foram organizados em duas séries, Atalhos e Volpi. A primeira traz pinturas em pequenos formatos, com uma abordagem mais experimental. A outra traz referências de Volpi e transforma a as telas em verdadeiros muros pictóricos.

Inauguração: sáb. (28). 2ª a 6ª, 10h/19h; sáb., 11h/15h. Nara Roesler; Av. Europa 655, Jardim Europa. Grátis. Até 23/7.

 

Corações para a Mata Atlântica

A intervenção artística Big Heart Parade traz 30 esculturas em formato de coração inspiradas em espécies da Mata Atlântica, como araucária, cedro-rosa, jequitibá-rosa, palmeira-juçara e pau-brasil – muitas delas ameaçadas de extinção. A curadoria é de Thiago Cóstackz que reuniu artistas como Auá Mendes, Pri Barbosa, Thiago Nevs e a jornalista Sônia Bridi.

De sáb.(28) a 3ª (31), 10h/17h. Memorial da América Latina. Av. Mário de Andrade, 664 , Barra Funda. De 4ª (1º) a 1/7, 7h/20h, Pça. Cetenco Plaza. Av. Paulista, 1.842, Bela Vista. Grátis.

CINEMA

Deus e do Diabo na Terra do Sol

Em uma edição especial do Cinematographo, projeto inspirado na atmosfera das primeiras sessões de cinema, o MIS exibe o filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, grande clássico brasileiro, dirigido por Glauber Rocha em 1964. A produção ganha trilha sonora ao vivo sob o comando da Radio Diaspora e dos músicos Luiz Galvão e Leonardo Rocha.

MIS. Auditório. Av. Europa, 158, Jardim Europa. Ingressos: R$ 20.

 

Passeio

A primeira edição da feira de arte ArPa, que tem direção de Cristina Candeloro, recebe mais de 40 expositores de todo o país no recém-inaugurado Pavilhão Pacaembu. Entre as galerias convidadas estão Raquel Arnaud e Casa Triângulo, de São Paulo; Galeria Cavalo e Fólio, do Rio de Janeiro; e Periscópio, de Belo Horizonte que ficaram em um espaço de 4 mil metros quadrados. As obras terão valor inicial a partir de 5 mil reais. O setor Arte em Campo, com entrada gratuita, funcionará na Praça Charles Miller.

De 5ª (2) a 5/6. 5ª a sáb., 13h/20h30; dom., 11h/18h. Pavilhão Pacaembu. Pça. Charles Miller, s/nº, Pacaembu. R$ 50.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Blitz canta 40 anos de sucessos em São Paulo; veja mais atrações

Fim de semana tem ainda show de Joss Stone e celebração ao movimento manguebeat; confira ainda sugestões de teatro e exposições

Danilo Casaletti - Especial para o Estadão

Quem viveu os anos 1980 sabe que correr o dial do rádio era encontrar um dos sucessos da Blitz. Por vezes, terminar de escutar a música em uma estação e logo pegar a mesma canção começando em outra rádio.

A banda carioca chega aos 40 anos de estrada, mesma idade do chamado BRock, com uma turnê que, depois de estrear no Circo Voador, uma espécie de “casa” da banda no Rio, faz única apresentação em São Paulo.

O líder da Blitz, o cantor e ator Evandro Mesquita, diz que foi por aqui que a banda teve seus primeiros fãs, a despeito da mídia, que achava o grupo muito carioca ou uma atração de um verão só. “Era um certo ciúme da crítica musical, pois a Blitz explodiu nacionalmente.”

Continua após a publicidade

A banda Blitz, com Evandro Mesquita: 'Que venham mais 40 anos de estrada', comemora o cantor Foto: Juba

O show terá sucessos como A Dois Passos do Paraíso, Você Não Soube Me Amar, Mais Uma de Amor e Weekend, além de músicas do álbum de inéditas lançado em 2017, Aventuras II, que foi indicado para o Grammy Latino. “Quando a gente surgiu, nem tinha Grammy. Agora, estamos latindo por aí”, brinca o cantor.

Mesquita define a Blitz como uma banda “viva e bem-disposta”. “Que venham mais 40 anos de estrada, no mínimo, nessa turnê sem-fim, como fala Bob Dylan. Isso é o prazer de viajar, montar o circo e mostrar o que a gente fez e está fazendo.”

 

Sáb. (28), 21h. Teatro Bradesco. Bourbon Shopping. R. Palestra Itália, 500, 3.º Piso. Perdizes. Ingressos: R$ 80/R$ 260.

Joss Stone

A cantora Joss Stone: única apresentação em São Paulo Foto: Kristin Burns

A cantora britânica Joss Stone faz única apresentação da turnê Never Forget My Love, baseada em seu oitavo álbum. Além das novas canções, ela cantará sucessos como Super Duper Love e Right To Be Wrong

 

4ª (1º), 21h30. Espaço Unimed. R. Tagipuru, 795. Ingressos: R$ 260/R$ 600.

The Ten Tenors

O grupo The Ten Tenors, formado por 10 tenores de diferentes partes do mundo, se apresentam pela primeira vez no Brasil. Com a turnê Love Is In The Air, eles interpretam clássicos como A Thousand Years, Unchained Melody, Somebody to Love e Nessun Dorma.

Dom. (29), 20h. Teatro Renault. Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411, Bela Vista. Ingressos: R$ 140/R$ 480.

 

Rafa Castro

O cantor se apresenta na Blue Note nesta terça, 31, trazendo repertório de seu último trabalho, Teletransportar, acompanhado dos músicos Igor Pimenta (baixista), do coprodutor do disco, Conrado Goys (guitarrista) e Carlito Mazzoni (baterista).

Terça (31), 20h. Blue Note SP. Av. Paulista, 2.073 - 2º Andar (Conjunto Nacional); metrô Consolação. Ingressos: R$ 60. 

 

Rod Hanna

A banda brasileira de disco music Rod Hanna comemora 35 anos de carreira com um show que reúne sucessos da música mundial como I Will Survive, September e Dancing Days. O grupo ainda faz homenagem às bandas Queen e ABBA.

Hoje (27), 22h. Tokio Marine Hall. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. Ingressos: R$ 100/R$ 200.

 

Almério Canta Cazuza

No show Tudo é Amor, o cantor Almério presta tributo a Cazuza interpretando músicas como O Nosso Amor a Gente Inventa, Minha Flor, Meu Bebê, Brasil, Pro Dia Nascer Feliz e Exagerado, além de Luz Negra e Eclipse Oculto, canções que Cazuza não fez, mas gravou.

Hoje (27), 21h. Sesc Pompeia. Rua Clélia, 93, Pompeia. Ingressos: R$ 12/R$40.

 

Manguefonia

Os músicos Jorge Du Peixe e Dengue, ambos integrantes originais da Nação Zumbi, comandam o show que festeja os 30 anos do movimento mangue beat. No palco, além deles, nomes como Fred 04, Otto, Siba e a banda Mombojó.

Hoje (27), 22h20. Vibra Open Air 2022. Jockey Club de São Paulo. Av. Lineu de Paula Machado, 1.263, Cidade Jardim. Ingressos: R$ 50.

Beraderos

A dupla formada pelos atores e músicos Danilo Mesquita e Ravel Andrade, que foram apadrinhados por Milton Nascimento, mostra em seu show diferentes “brasis”, com canções autorais como Caminhar e Flor de Laranjeira.

Hoje (27), 23h. Studio SP. R. Augusta, 591, Consolação. Ingressos: R$ 30/R$ 80.

Wesley Safadão

Nome de destaque do forró pop, o cantor Wesley Safadão faz apresentação na qual canta seus maiores sucessos, entre eles, Ar Condicionado no 15, Camarote, Vou dar Virote e Ele é ele, Eu sou eu.

Hoje (27), 20h. Centro de Tradições Nordestinas. R. Jacofer, 615, Bairro do Limão. Ingressos: R$ 90/R$ 100.

TEATRO

Édipo onipresente

Da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, Tebas entrelaça três peças que compõem a Trilogia Tebana: Édipo Rei, Antígona e Édipo em Colono. Nessa criação de Marcelo Lazzaratto, Édipo está nos três tempos vivenciando os dilemas, os mistérios, as dores, as perdas, as guerras, as angústias que atormentam a cidade de Tebas e seus habitantes.

5ª a sáb., 20h. Sesc Bom Retiro. Alameda Nothmann, 185, Campos Elíseos. Ingressos: R$ 12/R$ 40. Até 25/6.

 

Ecos da ditadura

'A Morte e a Donzela': retratos da ditadura chilena Foto: Artur Kraimmer

A Morte e a Donzela, do autor argentino-chileno Ariel Dorfman, conta como Paulina Salas, uma ex-ativista que foi sequestrada e torturada durante o regime militar chileno, e Gerardo, advogado proeminente e militante dos Direitos Humanos, convivem, anos depois, com os fantasmas da tortura e do medo permanente impostos por Pinochet. A direção dessa versão encenada pela Laia do Teatro é de Laerte Mello.

Estreia sáb. (28). Sáb., 16h. dom., 19h. Espaço Parlapatões. Pca. Franklin Roosevelt, 158, Consolação. Ingressos: R$ 60. Até 26/6.

 

Comédia

O ator Rodrigo Sant’Anna estreia sua nova peça, E aí, deu certo?, dirigida por Dani Calabresa. No espetáculo, o comediante faz uma retrospectiva da própria vida e se questiona o que deu certo ou não em sua trajetória.

Sáb. (28), 21h30. Tokio Marine Hall. R. Bragança Paulista, 1.281, Chácara Santo Antônio. Ingressos: R$ 70.

 

EXPOSIÇÕES

Técnica japonesa

A tradição do trançado japonês está em Kumihimo, na Japan House,  Foto: Wagner Romano

A exposição inédita no Brasil Kumihimo - A arte do trançado japonês com seda, por Domyo, se divide em três momentos - História, Estrutura e Futuro – para mostra como a tradicional empresa japonesa, fundada em 1652, produz artesanalmente cordões de seda. Os visitantes poderão ver documentos de registro da técnica, suportes utilizados na produção das peças e os kumihimos, que são as cordas trançadas utilizados como acessórios de vestimenta e ornamentos para armas e armaduras.

3ª a 6ª, 10h/18h; sáb., 9h/19h; dom., 9h/18h. Japan House. Av, Paulista, 52, 2º andar, Bela Vista. Grátis. Até 28/8.

 

A moda da violência

Obras de Berna Reale em 'Rightnow' debatem a relação entre moda, mídia e violência  Foto: Berna Reale

Na mostra Agora: Right Now, a artista paraense Berna Reale apresenta fotografias, instalações e pinturas que refletem, por meio da linguagem e das cores da moda, como a mídia contemporânea lida com a violência e como esses atos agressivos são, por vezes, fetichizados e espetacularizados na cultura. A curadoria é de Claudia Calirman.

Inauguração: sáb. (28). 2ª a 6ª, 10h/19h; sáb., 11h/15h. Nara Roesler; Av. Europa 655, Jardim Europa. Grátis. Até 23/7.

 

Duas séries

A exposição Alvenarias reúne mais de 40 pinturas do artista paulistano Fábio Miguez. Com curadoria de Luis Pérez-Oramas, os trabalhos foram organizados em duas séries, Atalhos e Volpi. A primeira traz pinturas em pequenos formatos, com uma abordagem mais experimental. A outra traz referências de Volpi e transforma a as telas em verdadeiros muros pictóricos.

Inauguração: sáb. (28). 2ª a 6ª, 10h/19h; sáb., 11h/15h. Nara Roesler; Av. Europa 655, Jardim Europa. Grátis. Até 23/7.

 

Corações para a Mata Atlântica

A intervenção artística Big Heart Parade traz 30 esculturas em formato de coração inspiradas em espécies da Mata Atlântica, como araucária, cedro-rosa, jequitibá-rosa, palmeira-juçara e pau-brasil – muitas delas ameaçadas de extinção. A curadoria é de Thiago Cóstackz que reuniu artistas como Auá Mendes, Pri Barbosa, Thiago Nevs e a jornalista Sônia Bridi.

De sáb.(28) a 3ª (31), 10h/17h. Memorial da América Latina. Av. Mário de Andrade, 664 , Barra Funda. De 4ª (1º) a 1/7, 7h/20h, Pça. Cetenco Plaza. Av. Paulista, 1.842, Bela Vista. Grátis.

CINEMA

Deus e do Diabo na Terra do Sol

Em uma edição especial do Cinematographo, projeto inspirado na atmosfera das primeiras sessões de cinema, o MIS exibe o filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, grande clássico brasileiro, dirigido por Glauber Rocha em 1964. A produção ganha trilha sonora ao vivo sob o comando da Radio Diaspora e dos músicos Luiz Galvão e Leonardo Rocha.

MIS. Auditório. Av. Europa, 158, Jardim Europa. Ingressos: R$ 20.

 

Passeio

A primeira edição da feira de arte ArPa, que tem direção de Cristina Candeloro, recebe mais de 40 expositores de todo o país no recém-inaugurado Pavilhão Pacaembu. Entre as galerias convidadas estão Raquel Arnaud e Casa Triângulo, de São Paulo; Galeria Cavalo e Fólio, do Rio de Janeiro; e Periscópio, de Belo Horizonte que ficaram em um espaço de 4 mil metros quadrados. As obras terão valor inicial a partir de 5 mil reais. O setor Arte em Campo, com entrada gratuita, funcionará na Praça Charles Miller.

De 5ª (2) a 5/6. 5ª a sáb., 13h/20h30; dom., 11h/18h. Pavilhão Pacaembu. Pça. Charles Miller, s/nº, Pacaembu. R$ 50.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.