Biografia decifra arte e mistérios de Maria Martins

Maria Martins nasceu em berço de ouro e viveu em palácios seus quase 80 anos. Maria foi personagem da mais alta elite política brasileira e uma das primeiras artistas premiadas na Bienal de São Paulo, da qual era uma das mentoras assim como influiu na criação do Museu de Arte Moderna do Rio. Sua história está em Maria Martins, Uma Biografia, da jornalista Ana Arruda Callado, publicada pela editora Gryphus.Filha do político mineiro João Luiz Alves, ministro da Velha República, casou-se pela primeira vez com o jurista e historiador Octávio Tarquínio e depois com o diplomata Carlos Martins, que era embaixador do Brasil no período anterior e posterior à 2.ª Guerra Mundial, serviu no Japão e também na Europa. Maria se trancava em seu ateliê durante o dia e à noite fazia seu trabalho de embaixatriz, usando todo o charme que as duas profissões lhe conferiam. Por isso, conviveu também com líderes mundiais como Harry Truman, Mao Tsé Tung, e nacionais, como Getúlio Vargas, com quem trocava correspondência num tom informal, e Juscelino Kubitscheck, que foi a seu enterro, no Museu de Arte Moderna do Rio, um verdadeiro happening. No mundo das artes ela é citada com destaque em quase todos os estudos sobre o surrealismo, devido à sua amizade com os artistas e, principalmente, seu romance com Marcel Duchamp, que a teve como musa e modelo de obras fundamentais, como Prière de Toucher, capa do catálogo da exposição Le Surrealisme en 1947. A peça, que fez mais sucesso que a mostra que anunciava, era um seio (o de Maria) e pedia-se para tocá-lo, paródia dos cartazes espalhados pelos museus franceses. Uma de suas esculturas, O Rito do Ritmo, está no jardim do Palácio da Alvorada e há outras espalhadas em (poucos) museus brasileiros e americanos e em coleções particulares. O vigor de suas esculturas expostas na mostra sobre o surrealismo no Centro Cultural Banco do Brasil em 2001 surpreendeu a jornalista Ana Callado, que resolveu escrever sua história.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.