"Big Brother" já fatura alto

Mal começou e Big Brother, daGlobo, já está faturando muito. Após vender as cotas depatrocínio nacionais da atração - cada uma custou R$ 4,9 milhões-, a Globo já começou a comercialização dos merchandisings,das quatro cotas de participação nacional e quatro do mercadolocal. O programa, que estreou na terça-feira, já tem duascotas de participação nacional vendidas. Uma das cotas locais está sendo comercializada para as Casas Bahia. Brastemp eFiat também garantiram espaço nos merchandisings do realityshow. A Globosat já vendeu duas das quatro cotas depatrocínio do especial Big Brother, exibido no canal pagoMultishow, cada uma por R$ 260 mil. E mais dinheiro deve vir por aí. A operadora de TV pagaSKY, que está comercializando pacotes com a transmissão doBig Brother 24 horas ao dia, está recebendo um bom número depedidos de assinantes. A maioria deles está interessada emcomprar o pacote completo, com os 54 dias de exibição doprograma, que custa R$ 45. Se o faturamento vai bem, o difícil agora é acreditarque a atração conseguirá manter a audiência de estréia, que foide 49 pontos de média, principalmente com a volta, em fevereiro,de Casa dos Artistas, do SBT. Por sinal, a direção doSBT estuda a possibilidade de colocar a segunda edição do seu reality showno ar no mesmo horário de Big Brother, por voltadas 22 horas. A primeira edição de Casa dos Artistas foidiariamente ao ar às 21 horas. Classificação - O horário de exibição do programa estácriando polêmica por causa da classificação etária do BigBrother.O Ministério da Justiça, em despacho publicado segunda-feira,concedeu classificação "Livre" ao reality show da Globo. Aliberação, que dá direito à emissora de exibir a atração emqualquer horário, deixou a direção do SBT revoltada. Oproblema é que a Casa dos Artistas, que tem formato parecido, teve sua primeira edição considerada imprópria para menores de14 anos, e só podia ser exibida após as 21 horas. Corre nos bastidores que o SBT já estuda meios deter a nova edição de Casa com classificação "Livre" e podeaté recorrer, caso o programa da Globo continue com maisprivilégios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.