Big Brother Brasil: vai começar tudo de novo

Começa a contagem regressiva para a Rede Globo colocar no ar amanhã a quarta edição do reality show Big Brother Brasil. Apresentado por Pedro Bial, o BBB4 começa logo após Celebridade e continua tendo eliminações semanais, sempre às terças-feiras, e o disputadíssimo prêmio de R$ 500 mil.O diretor Boninho fez uma série de mudanças que, em um primeiro momento, parecem ter deixado o programa mais complicado e um tanto esquisito.Basicamente, a quarta edição do reality show importado da holandesa Endemol funciona da seguinte forma: amanhã, o público irá conhecer quem são os 10 participantes e sua ?ficha técnica?.No mesmo programa, os telespectadores irão escolher mais dois moradores da casa. Pedro Bial vai apresentar quatro opções: Zulu, um atleta de 23 anos nascido em Niterói, o DJ paulista de 34 anos, Marcos Antonio, a modelo e estudante gaúcha Natália, de 18 anos, e a frentista do interior de São Paulo Solange, 25 anos. Um homem e uma mulher sairão deste ?cardápio? sugerido pelo chefe Bial via votação por telefone.Mas os incrementos do diretor Boninho não param por aí. Na estréia oficial, dia 13, ainda entrarão outros dois aspirantes à fama na casa montada no Projac. Bial fará o sorteio da promoção ?Quero ser um Big Brother?, que aconteceu entre os dias 26 de outubro a 5 de janeiro, de onde sairão mais uma mulher e um homem que investiram alguns reais nas revistinhas vendidas em bancas com o cupom de participação.Com direito a padrinho - O público deverá ter uma certa dificuldade para decorar o nome de todos os envolvidos na quarta edição do programa. Além dos 10 fixos, quatro que disputarão duas vagas hoje e mais dois sorteados, o Big Brother Brasil 4 ainda terá outros 14 participantes.No programa do dia 13, além dos escolhidos por carta, serão selecionados 14 ?padrinhos? dos 14 big brothers que estão dentro da casa. Entendeu? Não?Bial vai tirar da urna 14 cupons e dará de presente a todos eles um televisor 20 polegadas. A partir deste dia, cada um se tornará padrinho de um participante de dentro da casa. O padrinho do vencedor do programa leva um carro zero quilômetro.Boninho diz que a idéia de vender revistas do reality show com cupons não é uma jogada de marketing para ganhar ainda mais sobre um programa ? estratégia muito utilizada por Silvio Santos no SBT ? mas para ?democratizar a participação?, ou seja, ?abrir uma maior oportunidade para os brasileiros que não puderam se inscrever porque não tinham como fazer uma fita de vídeo?.O número de inscritos por fita, no entanto, já encheria uma pequena cidade do interior. Na quarta versão, foram 70 mil fitas enviadas, o que levou a produção a despender dois meses para a seleção dos classificados. Segundo Boninho, esta foi uma das mais difíceis seleções.Não só o número de inscritos, mas a audiência das últimas versões vem provando que o formato ainda deve durar muito tempo. Para se ter uma idéia, em uma quinta banal da edição do Big Brother 3, quando o líder Jean seria definido, a Globo registrou picos de 47 pontos contra menos de 13 do SBT. Ou seja, vida longa à bisbilhotagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.