"Big Brother Brasil 5" chega à reta final

E lá se vai mais uma temporada do Big Brother Brasil, que fecha sua quinta edição na terça com saldo pra lá de positivo. É o que dizem os números, tanto do Ibope quanto das ligações em dias de paredão, que, segundo o apresentador Pedro Bial, chegaram a superar a incrível marca dos 30 milhões. O índice do Ibope nas eliminações atingiu, em média, 50 pontos. Este é um dos indicadores de que bisbilhotar a vida alheia é um negócio da China e que, mesmo por debaixo do pano e sem assumir que gosta de reality shows, tem muita gente grudada na tela.O sucesso desse tipo de programa faz com que seus integrantes se tornem aspirantes a celebridade ao saírem da casa. Isso ocorreu em todas as edições e, durante o período em que volta a ser exibido, ex-participantes aproveitam e tentam espremer o pouco que resta de seu momento pop star pós-Big Brother. Este é o caso de Kléber Bambam, que atualmente lidera o grupo Bambam e as Pedritas. O vencedor do BBB1 admite que não acompanha com muita freqüência, mas gosta muito dos episódios a que assiste. "O que mais gosto no programa é do prêmio. Bem que podia ser esse valor na minha época." Se, na estréia, os concorrentes disputavam a quantia de R$ 500 mil, o vencedor de terça levará o dobro desse valor. "Hoje, quem chega ao Big Brother é para ser famoso, diferentemente de quando eu participei. Como era o primeiro, as pessoas não sabiam o que aconteceria depois, que a chance de estar na mídia seria tanta", completa Bambam.E a mídia realmente é generosa com alguns. Antonela Avellaneda integrou o BBB4 e hoje é uma das apresentadoras do programa Transalouca, da Rádio Transamérica. "Tenho acompanhado mais no fim e acho que o Jean ganha o prêmio." Antonela desenvolve uma teoria sobre os últimos acontecimentos da casa e também sobre a amizade da última eliminada, Tatiane Pink, e Jean. "Acho que o Jean teve chance de fazer amizade com qualquer um. Ele sempre foi muito sincero, autêntico. A Pink foi burra. Sabia que ele era o mais forte e o colocou no paredão. Com isso provou que era uma falsa", alfineta a argentina.Parece mesmo que o professor baiano é unanimidade, pelo menos no que diz respeito aos ex-big brothers. Outra que torce por ele é Tatiana, que até há pouco tempo participava do quadro Fuxico, dentro do programa A Casa É Sua, da RedeTV!. "Esta edição é a melhor de todas, pois as pessoas que estão lá são muito mais legais. Para mim, está bem óbvio que o Jean leva o prêmio. Acho que ele acertou quando disse que estava lá só para curtir, esse é o espírito da coisa."A comerciante, que se desentendeu com a brasiliense Juliana no BBB4, também acha que o programa atual teve menos confusões. "No meu houve muita discussão. As pessoas queriam camuflar, diziam que não estavam jogando, mas estavam. Neste não. Desde o início todo mundo disse a que veio."Outro que também tenta se firmar de alguma forma na mídia é Thyrso. Fazendo participações quinzenais no programa Mulheres, da TV Gazeta, o ´gourmet´ opina sobre o BBB5. "A produção do Big Brother é muito criativa. Acompanho todas as edições e uma nunca é parecida com a outra. Há sempre uma novidade." Sobre suas apostas, Jean na cabeça, claro. "Já estava previsto desde o começo que ele ganharia o jogo. O público que vota é aquele que não gosta de injustiças. O fato de ele ser perseguido pelo grupo que admitiu que estava ali para jogar e também sua sinceridade em assumir sua sexualidade mexeu muito com o povo."Para fechar a questão, Dhomini, ganhador do BBB3, nada modesto, decreta: "Quem vence o jogo é o mais inteligente; neste caso, é o Jean."

Agencia Estado,

26 de março de 2005 | 22h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.