Big Brother 3 terá novas regras

A terceira edição do Big Brother Brasil começa no dia 14 dejaneiro com mudanças fundamentais. O número de participantes aumentou de 12 para 16, dos quais dois serão eliminados numa prévia realizada no dia 9 e outros dois, logo na primeira semana. A arrumação da casa está diferente. O líder ganhou uma suíte isolada e os outros se dividirão, por sorteio e não mais espontaneamente, em três ambientes. A seleção também mudou. Em vez do questionário na internet, que trouxe cerca de 500 mil inscritos nas duas edições anteriores do programa, a produção recebeu 70 mil fitas VHS em que o candidato tenta, em cinco minutos, convencer a emissora de sua capacidade para alavancar a audiência, que esteve por volta de 40 pontos até agora. ?Só o questionário era insuficiente para avaliar quem funciona no programa. A imagem dá uma idéia melhor?, explicou ontem o diretor de núcleo do programa, J.B. de Oliveira, o Boninho, na entrevista coletiva de lançamento do BBB 3, ontem de manhã no Projac. ?Mesmo assim, nossos olheiros buscaram duas pessoas para completar o perfil que queríamos para o grupo. Para nós, o que as leva a participar desse programa, além do prêmio em dinheiro e da fama imediata, é a vontade de participar e interagir.?De 7 a 27 de outubro passado, a Rede Globo recebeu 70 mil fitas decandidatos e, destes, cem foram selecionados para entrevistas. Destes, 30 estão de sobreaviso, mas só 16 foram escolhidos, quatro de São Paulo e três do Rio. Três são advogados, mas houve gente que se identificasse como esotérico, ex-atleta e divorciada. ?Não é a profissão, mas uma forma de dizer quem é?, ressaltou Boninho.?Outra mudança importante é que, além do líder, haverá também um participante com direito a veto das decisões do líder.? Os 12 participantes já garantidos serão apresentados em um perfilpré-gravado, na prévia do dia 9 (a segunda quinta-feira de 2003) e osoutros quatro, ao vivo em suas casas, poucas horas depois de se saberem escolhidos. Boninho garante que o programa, a ser apresentado por Pedro Bial, não tem um formato rígido, porque depende muito de como os participantes se comportam e se entrosam.?No primeiro, por exemplo, quase não houve sexo, mas no segundorolou?, lembrou ele. ?O que acontecer nos mostramos, dentro docritério editorial da Globo.? Ele acrescentou que os prêmios de R$ 500 mil para o vencedor e R$ 50 mil para o segundo lugar estão mantidos, assim como R$ 500,00 para quem se mantiver no programa a cada semana. ?Já o carro e outros recompensas vão depender de nosso humor, da mesma forma que os visitantes e as festas.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.