Bienal do Livro no Ceará espera 200 mil

Mais de 200 mil visitantes são esperados, a partir de amanhã, na Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Convenções Edson Queiroz, em Fortaleza. A quarta edição do evento terá 113 estandes de editores e expositores nacionais e internacionais. O poeta Patativa do Assaré, maior expoente da literatura de cordel nordestina, foi escolhido Patrono da Bienal.Além de encontrar lançamentos do mercado editorial, o visitante pode participar, até o próximo dia 22, de palestras, debates, oficinas e exposições com a presença de escritores consagrados. O objetivo do evento é garantir a participação do Estado no circuito editorial nacional. Um dos destaques da Bienal do Livro do Ceará é a presença da Comissão das Feiras do Livro do Senado Federal, que montou um estande oferecendo lançamentos especiais para o público cearense. No dia 18, será lançada a Constituição do Ceará em braile. No próximo dia 20, o Senado apresenta o livro Dom Hélder O Artesão da Paz, organizado pelo Padre Caramuru, como parte da coleção Brasil 500 anos. A história do Brasil estará registrada nos documentos históricos expostos pelo Senado. Os visitantes podem conferir a proposta e o original da Lei Áurea, que aboliu a escravatura em 1888, e as cartas de renúncia dos presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor de Mello, além dos originais da Lei do Ventre Livre e da Lei Sexagenária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.