Biblioteca Nacional abre acervo digital na Internet

O vice-presidente Marco Maciel inaugurou hoje, no Rio, a Biblioteca Digital Multimídia, que vai reunir todo o acervo de 9 milhões de títulos da Biblioteca Nacional (BN), além de filmes e vídeos do Ministério da Cultura. Todo o material poderá ser acessado pela Internet e vai beneficiar 200bibliotecas públicas de todo o Brasil, que terão seus acervos ampliados. "O mundo está se dividindo entre os que sabem e os que não sabem. E a educação é o grande desafio do milênio.Porque só a educação reduz as desigualdades sociais", afirmou o vice-presidente.Até agora 400 títulos foram digitalizados. São obras raras como a Bíblia de Mogúncia, de 1463. Dos quatro volumes existentes no mundo, dois estão na Biblioteca Nacional. Tambémpoderão ser acessados via Internet um exemplar da primeira edição de Os Lusíadas, de Camões, de 1572, A História de Santa Cruz, de Gandaro, de 1575, que é considerado um dosprimeiros registros da História do Brasil, além da Gramática João de Barros, considerada a primeira gramática brasileira, de 1539.Todo o projeto de digitalização das obras custa R$ 12 milhões, previstos para serem investidos por dois anos. Esse trabalho é financiado pela Embratel StarOne, subsidiária da Embratel e pela Siemens. Foi criado um portal na Internet, cujaconexão será feita em alta velocidade via satélite. O endereço do Portal do Conhecimento é www.bibliotecamultimidia.org.br.A cerimônia de inauguração da Biblioteca DigitalMultimídia ocorreu numa teleconferência entre Rio, São Paulo e Brasília. Na ocasião, o ministro da Cultura, Francisco Weffort, classificou a digitalização de obras da Biblioteca Nacional como"uma revolução" no funcionamento de bibliotecas. "Estamos com duas riquezas extraordinárias: a capacitação técnica decomunicação com um acervo riquíssimo. Tudo com o objetivo de servir o país", afirmou. As primeiras 400 obras digitalizadas já estão disponíveis na rede.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.