Beyoncé adia apresentação na Malásia após críticas

A cantora Beyoncé adiou uma apresentação que faria no dia 25 de outubro na Malásia, informou a empresa de entretenimento malaia Marctensia, organizadora do evento. O adiamento ocorreu após grupo conservador islâmico afirmar que o show da cantora era imoral. Beyoncé, conhecida por suas roupas e coreografias provocantes, deveria se apresentar num estádio de Kuala Lumpur. O show "foi adiado para uma data futura que será anunciada em breve", segundo comunicado da empresa.

AP/AE, Agencia Estado

19 de outubro de 2009 | 14h02

Um representante da Marctensia recusou-se a dizer se a decisão foi motivada pelas críticas do Partido Islâmico Pan-Malaio, o maior grupo de oposição do país, que pediu que a apresentação fosse cancelada porque promoveria "performances sensuais ocidentais". Em 2007, Beyoncé cancelou uma apresentação que faria na Malásia após ameaças do partido opositor islâmico. Na ocasião, a razão oficial para o cancelamento foi conflito de agenda. Mas Beyoncé foi para a Indonésia, também um grande país muçulmano, que tem regras menos rígidas sobre como os artistas devem se vestir e se comportar.

O governo da Malásia pede que artista mulheres se cubram dos ombros aos joelhos e não usem roupas com decotes. Funcionários de empresas de entretenimento dizem que as rígidas regras e as frequentes controvérsias desencorajam muitos astros a fazerem apresentações na Malásia.

Mas outras pop stars como Avril Lavigne e Gwen Stefani já se apresentaram na Malásia apesar de ameaças similares feitas pelos muçulmanos conservadores. As duas cantoras usaram roupas que mostravam poucas partes de seus corpos.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaBeyoncéMalásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.