Berlim acaba com escola de meditação de David Lynch

Autoridades locais dizem que planos para a escola não se encaixa no plano de deixar a área como uma floresta

Naomi Kresge, da Reuters,

16 de novembro de 2007 | 15h35

Os planos do cineasta David Lynch para criar uma escola de meditação transcendental em Berlim esbarraram num obstáculo nesta semana após autoridades locais informarem que seria improvável ele conseguir uma licença para construí-la. O diretor norte-americano, conhecido por sucessos como Veludo Azul e Twin Peaks, estava em Berlim esta semana para anunciar seu plano de comprar um terreno em Teufelsberg - uma colina de 115 metros nos arredores de Berlim que era usada como posto de escuta pelos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Mas autoridades locais disseram que os planos de Lynch para a escola - que faz parte de uma rede que ele apóia na Europa - não se encaixa no plano da cidade de deixar a área como uma floresta aberta. Lynch não deverá conseguir a licença para construir em Teufelsberg, disse a prefeita distrital, Monika Thiemen, ao jornal Tagesspiegel. O jornal também citou um membro da igreja protestante de Berlim-Brandenburg dizendo que meditação transcendental poderia ser "muito perigosa para algumas pessoas, em particular jovens propensos à perda de identidade".

Tudo o que sabemos sobre:
David LynchBerlim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.