Celeste Sloman/The Washington Post
Celeste Sloman/The Washington Post

Bem resolvida, ‘Ozark’ sai de cena na hora certa

Ao contrário de muitas produções que começaram arrebatadoras mas não souberam a hora de parar, Ozark não foi cancelada pela Netflix por falta de audiência ou crises internas - atingiu sua progressão natural

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2022 | 03h00

A Netflix liberou a segunda parte da quarta temporada de Ozark e os fãs agora podem ficar em paz. Goste-se ou não do desfecho, a série ganhou um fim digno da sua trajetória bem-sucedida. Ao contrário de muitas produções que começaram arrebatadoras mas não souberam a hora de parar, Ozark não foi cancelada pela Netflix por falta de audiência ou crises internas. Ela simplesmente atingiu a sua progressão natural.

Na terceira temporada, Ozark ameaçou iniciar o típico movimento de looping narrativo que toma de conta de produções que esgotam seus argumentos, mas insistem em seguir em frente de olho nos lucros. Foi o caso de Walking Dead, Prison Break e até mesmo Lost que, sem trocadilho, se perdeu na própria história.

A tempo

Mas Ozark se salvou a tempo. Na última temporada, o roteiro se aprofundou nos dilemas, crises, seduções de poder, bem como nos traumas e traições. A criação da Netflix é ao mesmo tempo simples, sofisticada e sem gorduras. Tem ação na medida certa, um elenco sem afetações (com Jason Bateman no papel principal) e uma trama que joga nas quatro linhas da verossimilhança. Vai deixar saudade.

Revelações

A peça de resistência do documentário O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas, da Netflix, é a revelação sobre o que de fato aconteceu na noite de 4 de agosto de 1962, quando a atriz morreu em Los Angeles, aos 36 anos. O filme não dá margem para teorias conspiratórias, embora ainda hoje há quem diga que ela foi assassinada. Mas muda a versão oficial, de que Marilyn teria sido encontrada morta em sua cama por seu psiquiatra, Ralph Greenson, que precisou arrombar a porta da casa.

Irmãos Kennedy

Mas isso não é tudo. O lançamento da Netflix vai além das gravações inéditas nas quais pessoas do entorno da atriz reconstituem passo a passo os seus últimos dias e conta com detalhes como era conturbada a relação de Marilyn com os irmãos Kennedy. Bob, segundo o filme, esteve com ela no dia da morte, mas a família temia a repercussão. O doc O Mistério de Marilyn Monroe aborda a infância difícil e conta que a atriz se sentia abusada pelos homens e vivia furiosa com a “objetificação”.

Antes do sol chegar

A série turca original da Netflix O Submarino (ou Yakamoz S-245, no título original) começa com uma cena no espaço mas logo migra para o fundo do mar, que é onde transcorre a ação. Essa produção do gênero pós-apocalíptico é um spin-off de Noite Adentro, uma série belga que fez sucesso ano passado. A ideia é basicamente a mesma: um fenômeno cósmico fez com o que sol se tornasse mortal. Quem quiser sobreviver, precisa fugir do amanhecer como o diabo foge da cruz. 

DR

Em Noite Adentro, o cenário principal é um avião, no qual um grupo de sobreviventes vai voando contra o relógio para evitar o nascer do sol em busca de explicações e sobrevida. No caso de O Submarino, a trama é exatamente a mesma, mas a turma se locomove em um submarino.

 

Tudo o que sabemos sobre:
streamingsérie e seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.