Belo Kazan e documentário sobre Milk

Mudança de Hábito 2: Mais Loucuras no Convento

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2010 | 00h00

15H50 NA GLOBO

(Sister Act 2: Back In The Habit). EUA, 1993. Direção de Bill Duke, com Whoopi Goldberg, Maggie Smith, Kathy Najimy, Barnard Hughes, Mary Wickes, James Coburn, Jennifer Love Hewitt.

No segundo filme da série, Whoopi Goldberg retoma o hábito e prepara estudantes para concurso de corais. Embora o primeiro filme fosse melhor, este não nega fogo para uma sessão da tarde. Começa meio devagar, mas a preparação e o concurso, propriamente ditos, são legais. Fique de olho para ver se a Globo não corta os créditos finais. São a melhor parte de Mudança de Hábito 2. Muito bons, realmente. Reprise, colorido, 107 min.

Os Três Amigos

22 H NA REDE BRASIL

(Three Amigos). EUA, 1986. Direção de John Landis, com Chevy Chase, Steve Martin, Martin Short, Patrice Martinez.

A versão reduzida de Sete Homens e Um Destino, de John Sturges. Três atores de faroestes, na época do cinema mudo, são atraídos à fronteira mexicana e pegam em armas em defesa de camponeses acossados por bandoleiros. O tom é de comédia e, se Sturges antecipou o spaghetti western, John Landis reabre a vertente de Trinity. Reprise, colorido, 105 min.

The Times of Harvey Milk

23 H NA CULTURA

EUA, 1984, Direção de Rob Epstein e Richard Schmiechen.

Amir Labaki, o sr. É Tudo Verdade, expande para a TV aberta sua cruzada em defesa do documentário, que já tem horário fixo na TV paga (Canal Brasil). O personagem aqui é o prefeito gay de São Francisco, pioneiro na defesa dos direitos de homossexuais (mas que não governava só para eles). É muito interessante ver o filme como complemento da ficção de Gus Van Sant que valeu o Oscar para Sean Penn, Milk. Reprise, colorido, 90 min.

O Último Soldado

23 H NA TV BRASIL

(El Último Soldado). Panamá, 2010. Direção de Luis Romero.

A cultura do documentário expande-se pela TV aberta e, além da Cultura, invade a programação da TV Brasil. O tema, aqui, é retirada das tropas dos Estados Unidos do Panamá e a transferência da administração do canal, na culminação de um século de lutas em defesa da soberania nacional, contra a intervenção norte-americana. O diretor Romero documenta o processo até o dia em que o último soldado abandonou o país. Inédito, colorido, 52 min.

O Golpe Perfeito

23H15 NA BAND

(Confidence). EUA, Canadá, Alemanha, 2003. Direção de James Foley, com Edward Burns, Rachel Weisz, Andy Garcia, Paul Giamatti, Luis Guzman, Donal Logue, Brian Van Holt, Franky G., Robert Forster, Morris Chestnut, Dustin Hoffman.

Edward Burns e sua gangue roubam dinheiro de um contador, mas na verdade a fortuna pertencia à Máfia, que, naturalmente, despacha seus sicários contra o grupo. O diretor Foley é irregular - mas Caminhos Violentos e O Sucesso a Qualquer Preço são bons. O que deve fazer a diferença é o elenco, cheio de cheio talentosa. Reprise, colorido, 92 min.

Intercine

2H10 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre - O Alvo Principal, de Armand Mastroianni, com Daryl Hannah como agente que descobre complô para matar o presidente norte-americano durante viagem de trem; e Garotas Selvagens 2, de Jack Perez, com Susan Ward, Leila Arcieri e Isaiah Washington, segundo da série, sobre duas garotas, a filha e a amante, que brigam no tribunal pelo espólio de milionário.

O Morro dos Ventos Uivantes

3 H NA REDE BRASIL

(Wuthering Heights). EUA, 1970. Direção de Peter Kominsky, com Juliette Binoche, Ralph Finnes, Janet McTeer.

Apesar do elenco de luxo - Juliette Binoche como Catherine, Ralph Fiennes na pele de Heathcliff -, esta adaptação do romance famoso de Emily Bronte nem de longe capta o clima e a complexidade das versões de William Wyler (de 1939) e Luis Buñuel (1953). A história trata da tormentosa paixão dos dois, que só realizam seu amor na morte. Leonard Maltin não exagera ao dizer que Fiennes cria um personagem tão angustiado que, quando ele morre, a sensação do espectador é de alívio. Reprise, colorido, 102 min.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - Antes do Anoitecer, de Julian Schnabel, com Javier Barden, Olivier Martinez, Andrea Di Stefano, Johnny Depp, Sean Penn e Hector Babenco, sobre as perseguições que o escritor Reynaldo Arenas sofreu em Cuba, por seu homossexualismo, que era considerado "desvio revolucionário" (EUA, 2000, fone 0800-70-9011); e Peixe Grande, de Tim Burton, com Ewan McGregor, Albert Finney, Billy Crudup, Jessica Lange, e Helena Bonham Carter, sobre a difícil relação entre um filho e seu pai que está morrendo (EUA, 2003, fone 0800-70-9012).

TV Paga

Rio Violento

19H55 NO TELECINE CULT

(Wild River). EUA, 1960. Direção de Elia Kazan, com Montgomery Clift, Lee Remick, Jo Van Fleet, Robert Salmi.

Montgomery Clift envolve-se com Lee Remick ao tentar convencer a sogra dela a vender terras que serão inundadas pelas águas de uma represa. Embora não seja dos mais famosos, este é um dos grandes filmes de Kazan e o que melhor expressa seu tema das paixões humanas que se recusam a ser reprimidas. Reprise, colorido, 110 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.