Belo admite que mentiu e culpa advogados

Foragido da Justiça, o cantor Belo, condenado a oito anos de prisão por tráfico de drogas e associação para o tráfico, divulgou uma fita de vídeo em que admite que mentiu, orientado por advogados, ao dizer, em seu primeiro depoimento, que não conversou com o traficante Waldir Ferreira, o Vado, conforme mostrou gravação feita através de escuta telefônica. "Menti que a voz não era minha por má orientação", disse, sem citar nomes. "Isso induziu meus julgadores ao erro, até por culpa minha. Estou aqui para pedir desculpas e perdão aos meus julgadores." O pagodeiro negou que tenha ligação com criminosos. "Não tenho como avaliar quem se aproxima de mim. Pode ser um médico, um professor, um ladrão, nem conheço. Não se pode dizer que tenha ligação", afirmou. "Estou sendo condenado por oito anos por um crime que não cometi. Não acharam armas, não acharam drogas e nem dinheiro." O cantor aproveitou para enviar mensagem para parentes e fãs: "Estou bem, apesar desse momento difícil para mim. Sei que as pessoas que acreditam em mim estão sofrendo também." O empresário de Belo, Paulo Herculano Barroso, disse que "ninguém sabe a data e o local em que foi feita a gravação, só o Belo." O advogado dele, Humberto Telles disse que não sabia da existência da fita, que foi divulgada pelo site na internet do jornal O Globo. O cantor está foragido há sete dias, desde quando a 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça aumentou sua pena em dois anos. Ele já havia sido condenado há um ano. Telles pretende recorrer da sentença no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.