Beirut faz show em São Paulo, com ingressos esgotados

A música independente americana mostrou sua força mais uma vez. Semanas antes de se apresentar no País, os ingressos para a apresentação do grupo Beirut se esgotaram. A escolha da música "Elephant Gun" para a minissérie global "Capitu" fez o a canção do grupo americano bombar em todo Brasil. Grupo? O Beirut é a banda de um homem só, Zach Condon, que canta, toca trompete e ukelele. Zach chama amigos e convidados para gravar e dividir o palco durante suas apresentações. Mas que Zach não repita hoje no Via Funchal, em São Paulo, o que fez em Salvador, há uma semana, quando tomou todas e protagonizou um dos shows mais deprimentes que já passaram por essas terras.

AE, Agencia Estado

11 de setembro de 2009 | 09h23

A sonoridade que Zach implementou em sua banda mistura elementos do Leste Europeu e da folk music. É um som agradável, que fisgou homens, mulheres, famílias e crianças. E é bem provável que Zach se assuste com a popularidade de suas composições por aqui. Em entrevista para o site A.V. Club, em fevereiro deste ano, Zach falou da atenção do público brasileiro sobre sua música: "Tem uma coisa louca acontecendo na América do Sul neste momento. Estão tocando a minha música em uma série brasileira e é bem provável que eu vá para o Brasil ainda este ano!".

A história de Zach Condon, que nasceu no Novo México, no dia 13 de fevereiro de 1986, teve um acidente como justificativa para que ele tocasse instrumentos tão "estranhos". Zach sofreu um acidente no pulso e teve de abdicar da guitarra. Quando tinha 15 anos de idade, gravou com o nome The Real People um álbum alternativo chamado The Joys of Losing Wight. Aos 16 anos, quando foi viajar pela Europa, teve contato com a música balcânica, incluindo Boban Markovic Orchestra e Goran Bregovic. É dessa miscelânea que nasceu o som do projeto Beirut, que já lançou dois álbuns: Gulag Orkestar, de 2006, e The Flying Club Cup, de 2007. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaBeirut

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.