Marcos Arcoverde/AE - 04/02/2011
Marcos Arcoverde/AE - 04/02/2011

Beija-Flor une romantismo de Roberto Carlos ao samba

Escola levará ao sambódromo momentos da vida do Rei; Beija-Flor acelera o ritmo dos trabalhos no barracão para deixar prontas as fantasias e as decorações

Efe

22 de fevereiro de 2011 | 21h13

O romantismo das canções de Roberto Carlos e o samba se unirão neste ano no Carnaval do Rio de Janeiro no desfile da Beija-Flor, cujo enredo homenageará o Rei, que em abril completará 70 anos.

 

"Roberto Carlos: a simplicidade de um rei", é a aposta da escola para conquistar o título de campeã do carnaval carioca.

 

A Beija-Flor desfilará no sambódromo da avenida Marquês de Sapucaí na madrugada do dia 8 de março com oito carros alegóricos e 4 mil componentes divididos em 47 alas.

 

O desenhista Victor Santos, um dos cinco integrantes da comissão de carnaval responsável pelo desfile da escola, disse nesta terça-feira à Agência Efe que o enredo sobre Roberto Carlos superou suas expectativas.

 

"Depois do primeiro encontro com o cantor a comissão teve certeza de que haveria um casamento perfeito entre Roberto Carlos e a Beija-Flor", afirmou.

 

"A simplicidade do rei emocionou a todos nós", acrescentou o desenhista durante uma pausa nos frenéticos trabalhos realizados na Cidade do Samba, onde as 12 escolas do Grupo Especial (divisão principal do carnaval do Rio) preparam o que será apresentado na avenida.

 

Dessa primeira reunião saiu o título do desfile, que levará ao sambódromo momentos da vida de Roberto Carlos, como sua infância em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, o início de sua carreira, suas crenças religiosas e o romantismo presente em suas canções.

 

A menos de duas semanas do início do carnaval, a Beija-Flor acelera o ritmo dos trabalhos no barracão para deixar prontas as fantasias e as decorações dos carros alegóricos que levará à Sapucaí.

 

O carro abre-alas representa o sonho do menino Roberto Carlos e simboliza sua cidade natal.

 

Em seguida, a escola contará a relação do cantor com seus pais, com um carro ornamentado como a fachada da primeira casa na qual viveu o cantor, hoje transformada em museu.

 

Além disso, a Beija-Flor mostrará o nascimento do mito e a formação da "Jovem Guarda", movimento através do qual ele chegou ao estrelato. Quem assistir ao desfile poderá ver também o amor do "Rei" pelos automóveis e pela velocidade e sua preocupação com a natureza.

 

Para encerrar o desfile, a escola fará uma referência aos cruzeiros marítimos nos quais o cantor costuma se apresentar, assim como sua fervorosa fé. O próprio artista encerrará o desfile no alto do último carro.

 

Segundo Santos, as canções de Roberto Carlos estão no inconsciente coletivo dos brasileiros como o "cheiro dos perfumes".

 

"O que queremos é emocionar o sambódromo apresentando a trajetória do cantor. Faremos um desfile luxuoso, no estilo que a Beija-Flor está acostumada a fazer, mas não entraremos em questões da vida pessoal de Roberto Carlos", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto CarlosBeija-Florcarnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.