Bebel Gilberto fecha a festa do Prêmio Multishow

Além de entregar o troféu para os melhores do ano 2000, o Prêmio Multishow 2001 promete muita emoção para o público. Apresentam-se este ano a banda Vitória Régia, dentro da nova categoria Homenagem, relembrando Tim Maia, e Bebel Gilberto, direto de Nova York, em seu primeiro show no Brasil desde o lançamento de seu último álbum, Tanto Tempo."Quando tocamos, ainda sentimos claramente a energia do Tim", recorda Claudio Mazza, tecladista do Vitória Régia, que tocou com Tim Maia durante toda a sua carreira, até seu último show, em março de 98. "Agora, já estamos cicatrizados", comenta, enquanto revela que, junto com a sua banda, está preparando uma surpresa para o dia. Segundo o cantor, "as pessoas vão sentir a presença de Tim Maia de uma maneira inusitada".Estrutura - No Prêmio Multishow, é o público quem determina os indicados - neste ano, 143 mil pessoas votaram - e elege os melhores na noite em que o evento vai ao ar. São cinco candidatos por categoria e espera-se que 500 mil pessoas estejam votando. As categorias são divididas em dez: cantor, cantora, instrumentista, grupo, show, clipe, revelação solo, revelação grupo, música e CD. E, neste ano, os candidatos que competem entre si são os mais diversos possíveis. Exemplo: na categoria de melhor cantora, a ninfeta neo-sertaneja Sandy compete com Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Adriana Calcanhoto e Marisa Monte.Outras categorias repetem o ecletismo. Para melhor cantor, entre os candidatos está Caetano Veloso, que concorre com Maurício Manieri. Para melhor CD, As Quatro Estações, de Sandy&Junior, concorre com Oxigênio, do Jota Quest e Nadando com os Tubarões, do Charlie Brown Jr. Muita coisa, porém, repete a fórmula utilizada no ano passado. A festa acontece novamente no Teatro Municipal do Rio, com apresentação de Nelson Motta e Fernanda Torres. A direção artística também é a mesma do ano passado, de Leonardo Neto, que, desta vez, dirige as apresentações de Adriana Calcanhoto, Skank, Ivete Sangalo, a homenagem a Tim Maia e o show de Bebel Gilberto."É ótimo poder contar com a boa vontade do meio musical para com o evento", comemora Leonardo. Na opinião do diretor, é isso o que torna o evento "uma verdadeira festa para a classe musical", para os artistas e para as gravadoras. Quanto à diversidade de artistas, Leonardo encontra motivos para celebrar - "Adoro a diferença!" Homenagem e surpresas - Leonardo, que organizou todo o conceito da homenagem a Tim Maia, revela que "não deixará de ser uma reverência, porém leve e engraçada, como era o Tim" e que as pessoas ficarão muito felizes ao relembrar o cantor. "Não quero nada triste. Quero tudo em clima de festa", enfatiza. A idéia de trazer Bebel Gilberto para encerrar a festa também foi dele. "Nada mais expressivo na música brasileira da atualidade do que o trabalho da Bebel", argumenta o diretor, que acredita que a cantora faz por merecer, não só pelo seu talento, mas também pela persistência. "Quietinha no seu canto, ela sempre esteve ligada à música, batalhando e trabalhando." O diretor também tem motivos para torcer. É empresário de Marisa Monte, que, neste ano, tem o maior número de indicações. Mas nem por isso abandona a imparcialidade. "Quem ganhar, estará bem escolhido. Afinal, quem decide é o público."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.