BBB vai bem, mas prejudica JK

A estréia da 6.ª edição do Big Brother Brasil anteontem rendeu à Globo 45 pontos de média de audiência, segundo o Ibope. A atração teve 63% de participação. O programa começou por volta das 22 horas depois de um longo capítulo da novela Belíssima, que teve mais de uma hora de duração. O primeiro dia do BBB 5, no ano passado na Globo, marcou 46 pontos de média. A espichada na trama de Sílvio de Abreu só pode ter duas explicações: aumentar a expectativa do público que esperava a estréia do reality show - como ocorre todos os anos - ou a revelação do segredo de Katina (Irene Ravache) por Bia Falcão (Fernanda Montenegro). Independentemente do motivo para o longo episódio da novela das 9, parte da audiência da emissora foi prejudicada. E os números confirmam. O ibope da minissérie de Maria Adelaide Amaral, JK, chegou a apenas 27 pontos de média. Uma grande queda, uma vez que JK alcançou cerca de 40 pontos de média por capítulo durante a semana de estréia. Com a entrada do Big Brother na grade da Globo, não é todo mundo que tem pique para assistir à minissérie que passa a ser exibida bem mais tarde - pelo menos às terças e quintas, quando o reality show tem edições mais demoradas. Essa mudança de horário já afetou a autora Maria Adelaide Amaral em 2004, quando estava no ar sua minissérie Um só Coração. EspiadinhaA estréia de BBB 6 não teve surpresas em comparação aos anos anteriores. Pedro Bial conversou rapidamente com os participantes, que tiveram seus perfis mostrados ao público. Houve o sorteio dos outros dois concorrentes que devem entrar hoje no programa. A única novidade foi a participação de ex-big brothers.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.