BB, ingênuo objeto de desejo mirim?

Sempre ao Seu Lado

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2012 | 02h08

16 H NA GLOBO

(Hachiko). EUA, 2009. Direção de Lasse Hallstrom, com Richard Gere, Joan Allen, Cary-Hiroyuki Tagawa, Sarah Roemer, Jason Alexander, Erick Avari.

Depois de exibir ontem um Lasse Hallstrom de 2004 - Um Lugar para Recomeçar, com Robert Redford e Jennifer López -, a Globo reprisa à tarde outro filme mais recente do diretor sueco que se adaptou bem em Hollywood. Outro pequeno drama, humano, sobre a devoção de um cachorro por seu dono, um professor universitário. Todo dia o cão o acompanha à estação de trens, e espera sua volta. Um dia, ele não vem. Os cinófilos vão amar. E os cinéfilos? Azar deles, se não. Reprise, colorido, 93 min.

Esquina da Ilusão

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 1953. Direção de Ruggero Jacobbi, com Alberto Ruschel, Ilka Soares, Renato Consorte, Adoniran Barbosa, Nicette Bruno, Rubens Falco.

O italiano Jacobbi deu importante contribuição ao teatro brasileiro no fim dos anos 1940, quando chegou ao País para participar da fundação do TBC, Teatro Brasileiro de Comédia, e da Vera Cruz. Embora menos conhecido, e apreciado, como homem de cinema, realizou esta comédia definida como filme italiano feito no Brasil. Dono de uma pequena pizzaria no Brás aproveita-se do fato de ser homônimo de um ricaço para arrotar grandeza em cartas para a família, na Itália. O irmão resolve visitá-lo. A farsa vai ruir. E agora? Reprise, colorido, 85 min.

Barão do Oeste

23 H NA REDE BRASIL

(McLintock). EUA, 1963. Direção de Andrew V. McLaglen, com John

Wayne, Maureen O'Hara, Patrick

Wayne, Stefanie Powers, Yvonne

De Carlo, Chill Wills, Bruce Cabot.

Lançado nos cinemas brasileiros como Quando Um Homem É Homem, o western da dupla McLaglen/Wayne ganha outro título na TV. O astro já havia encerrado sua parceria com John Ford, mas ainda faria bangue-bangues memoráveis com Howard Hawks e Henry Hathaway quando cometeu esta história sobre estanceiro que recebe a visita da ex-mulher. Ela vem reclamar o divórcio e, para complicar, a filha vem passar férias com o pai (e se envolve com um peão da fazenda). A guerra dos sexos instala-se no Velho Oeste. Veja pelo elenco, nada espere do diretor, filho do ator fordiano Victor McLaglen. Andrew sempre foi uma negação. Reprise, colorido, 127 min.

Vlad, O Cavaleiro das Trevas

2H15 NA REDE BRASIL

(Vlad). EUA, 2003. Direção de Michael D. Sellers, com Billy Zane, Paul Popowich, Nicholas Irons, Kam Keshin.

Dois educadores de Bucareste descobrem que, entre os novos alunos, há um que poderá ressuscitar o lendário Vlad, o empalador, origem do mito de Drácula. O horror, o horror. Reprise, colorido, 90 min.

TV Paga

Minha Querida Brigitte

13H15 NO TELECINE CULT

(Dear Brigitte). EUA, 1965. Direção de Henry Koster, com James Stewart, Fabian, Glynis Johns, Cindy Carol, Billy Mumy, Ed Wynn.

Alain Delon, Sophia Loren, Claudia Cardinale - todos tentaram carreira em Hollywood. Brigitte Bardot foi a exceção. Uma estrela europeia que não se deixou seduzir pelo cinema norte-americano, mesmo quando era a número 1 do mundo. Sua estrela começava a declinar quando ela concordou em fazer uma participação especial nesta comédia que pertence à série familiar que o astro James Stewart fez com o diretor Koster no começo dos anos 1960. Stewart é pai de um garoto de 8 anos que tem fixação nas curvas de BB - e ela aparece, ao vivo e em cores, perto do fim. Dá para divertir, mas é inocente, e diferente dos filmes que BB fazia na França. Só para lembrar - por As Férias de Papai, Mr. Hobbs Takes a Vacation, primeira comédia da parceria, Stewart foi melhor ator em Berlim, em 1962. Reprise, colorido, 100 min.

Os Intocáveis

18H15 NO TELECINE CULT

(The Untouchables). EUA, 1987. Direção de Brian De Palma, com Kevin Costner, Sean Connery, Charles Martin Smith, Andy Garcia, Robert De Niro, Billy Drago, Patricia Clarkson.

O espectador de 2012 pode ficar tentado achar, pelo título, que se trata da comédia francesa que virou fenômeno mundial, mas é a adaptação de De Palma da popular série de gângsteres que foi ao ar entre 1959 e 63. Kevin Costner assume o papel de Robert Stack como Elliot Ness, Sean Connery, Charles Martin Smith e Andy Garcia são seus parceiros e o quarteto enfrenta o corrupto e violento Al Capone, que domina o mundo do crime de Chicago. Grande ação, grande elenco, grande partitura (de Ennio Morricone, sobre o tema original da série). De Palma, cinéfilo de carteirinha, sempre deu um jeito de recriar a célebre cena do assassinato na ducha (de Psicose) em suas fantasias de suspense. Aqui, a homenagem vai para Sergei M. Eisenstein - a cena da escadaria de Odessa em O Encouraçado Potemkin. Reprise, colorido, 119 min.

A Firma

22 H NO TCM

(The Firm). EUA, 1993. Direção de Sydney Pollack, com Tom Cruise, Gene Hackman, Jeanne Tripplehorn, Holly Hunter, Ed Harris, David Strathairn.

Talvez o melhor filme adaptado dos livros de John Grisham. Tom Cruise faz advogado que se forma com louvor e imediatamente é contratado por firma que se revela armadilha que não lhe permite ter uma vida - e tanto isso é verdade que ele descobre que será morto, se a abandonar. Diretores até maiores, como Francis Ford Coppola, foram derrotados por Grisham, porque quiseram fazer filmes autorais. Pollack se limita a contar bem a história. Conta muito bem, a história é eletrizante, Cruise é carismático. Você não desgruda o olho. Reprise, colorido, 154 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.