Batman e Super-Homem voltam às bancas

As revistas em quadrinhos Batman, Super-Homen e Liga da Justiça voltam a ser publicadas no Brasil, agora pela editora Panini. O acordo da editora com a DC Comics, empresa à qual pertencem os títulos, foi fechado na sexta-feira, em São Paulo. A Editora Abril desistiu de publicar as revistas da DC Comics em julho, alegando razões econômicas.A editora Panini agora acumula os principais títulos de quadrinhos de super-heróis. Em dezembro do ano passado, ela fechou contrato com a Marvel para publicar revistas como Homem-Aranha e X-Men no País. A editora promete lançar em outubro os primeiros números das três revistas da DC Comics.O plano editorial para os heróis DC deve ficar pronto até o fim da semana. O que a editora informa, através do diretor Paulo Valentim, é que as revistas serão mensais, provavelmente com 96 páginas cada e formato de 18 por 27 centímetros. Assim, o formato das revistas ficará diferente do produzido pela Abril até julho. O preço, em conseqüência, deve subir e acompanhar o restante das publicações da Panini, que custam R$ 6,90 no formato citado e R$ 2,90 no formato econômico. As primeiras edições, de acordo com Velentim, terão tiragens entre 40 e 50 mil exemplares.O leitor acostumado com os heróis DC terá a seqüência de leitura respeitada pela Panini. "Temos a preocupação em manter as seqüências das histórias em respeito a quem coleciona", disse Paulo Valentim. O portfólio de quadrinhos da Panini aumentou consideravelmente desde o fim do ano passado para cá. Com os três novos títulos da DC, a editora chegará a 11 HQs mensais sobre heróis, e mais mini-séries. O acordo com a DC Comics também prevê a publicação de mini-séries.Outros títulos da DC Comics também foram licenciados para editoras brasileiras no fim da semana passada. Segundo Helen Pakhr, responsável por negociar os direitos de publicação dos quadrinhos da DC no Brasil, a editora Mythos ficará com o restante dos super-heróis DC, a Braisntore fica com as revistas do selo Vertigo, a Pandora publicará o selo Wirestorm, a Conrad ficará com livros e produtos mais sofisticados, e a editora Activa reeditará histórias dos anos 60 e 70.As facilidades logísticas foram o que mais contou para a escolha da Panini como editora dos três principais títulos da DC. Empresa italiana fundada em 1954, a Panini tem escritórios em vários países da América Latina e uma gráfica no Brasil. Além disso, o formato que as revistas terão com a Panini foi determinante. Helen diz que as revistas circularão no mesmo formato das publicações Marvel. "Isso vai estar no contrato", disse. A DC Comics tinha, como ela declarou, a intenção de qualificar suas publicações no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.