'Barriga de Aluguel' volta a ser exibida no canal Viva

Em 1984, jornais noticiaram o nascimento do primeiro bebê gerado a partir de uma fertilização in vitro no Brasil. No Paraná, Anna Paula Caldeira mostrou-se um bebê saudável, e o milagre tecnológico causou um burburinho de espanto e incredulidade. Será que essa criança cresceria saudável? Será que a mãe correu algum risco nessa gravidez nada convencional? Dezenas de perguntas foram levantadas em torno do assunto, que também despertou a atenção de Gloria Perez. Para a novelista, que já havia colaborado com "Eu Prometo" (1984), de Janete Clair, e assinado "Partido Alto" (1984), com Aguinaldo Silva, o acontecimento a faria gerar sua primeira novela solo. Em 1990, nascia "Barriga de Aluguel", cuja trama principal girava em torno da inseminação artificial e os dilemas da mãe biológica Ana (Cássia Kis Magro) e Clara (Claudia Abreu), que aluga o útero.

AE, Agência Estado

01 de dezembro de 2011 | 11h28

Para lembrar como Gloria conquistou o público e a Globo, com uma trama que ganhou 54 capítulos a mais do que o previsto, tamanho seu sucesso, a novela volta ao ar hoje às 16h30 no canal Viva. E para obter esse sucesso, a novelista mergulhou no assunto. "Resolvi consultar um médico de São Paulo, o Dr. Nakamura (Milton Nakamura, responsável pelo parto de Anna Paula Caldeira), para saber se isso (inseminação) era possível. Era, e se fazia ali, na clínica dele!", conta Gloria Perez. Assim fechou o cerco de seu folhetim: a jogadora de vôlei Ana não consegue engravidar e sai em busca de uma barriga de aluguel. Clara, com dificuldades financeiras, aceita a proposta de ter o filho de Ana e Zeca (Victor Fasano).

Com o tempo, a barriga cresce e também os conflitos entre as duas. Ana sofre por não ter a sensação da maternidade; Clara nutre sentimentos pela criança que carrega. E se envolve com o pai do bebê, um ator que também estreava na telinha. "Passei pelas dificuldades iniciais de me habituar ao ritmo de gravações e descobrir aquele mundo da ficção que encanta os brasileiros", conta Victor Fasano, escalado sob indicação de Cássia Kis. Na vida de Claudia Abreu, a trama também fez diferença. "Foi meu primeiro papel importante na TV. Vai ficar para sempre", contou a atriz ao canal Viva.

O folhetim também mudou a carreira de Humberto Martins, o caminhoneiro João, namorado de Clara. Na época, o ator mal podia circular nas ruas do Rio. "Cheguei a ser cercado por fãs várias vezes. Era complicado e meio assustador. Mas foi maravilhoso", diz o ator. Para Nilson Xavier, autor do livro "Almanaque da Telenovela Brasileira", Gloria foi certeira. "Barriga de Aluguel trouxe o merchandising social em temas médicos. Nunca antes um tema médico e científico havia sido abordado tão intensamente em uma novela." A autora completa: "Pensei na disputa como uma releitura da história bíblica da justiça de Salomão". Depois de voltar ao ar em 1993, no Vale a Pena Ver de Novo, o Viva prova que, 20 anos depois, a trama de inspiração tão antiga surpreende nos dias de hoje. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoVivaBarriga de Aluguel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.