Divulgação
Divulgação

Baró inicia mostra com quatro artistas

Galeria traz produção artística na América Latina com obras que discutem a atualidade

Estadão.com.br,

24 de março de 2011 | 13h35

Uma medição da produção artística sul-americana. É o que propõe a Baró Galeria, em São Paulo, ao fazer quatro exposições simultâneas com artistas do continente. Na mostra, que começa neste sábado, 26, vão estar o argentino Cristián Segura, o venezuelano Ricardo Alcaide, o chileno Patrick Hamilton e o mexicano Yoshua Okón.

Yoshua Okón trabalha na fronteira entre o real e o fictício. De suas obras vão estar expostas Hipnostasis e Hot Dog Stick. Suas obras trazem reflexões sobre violência, pobreza e corrupção em vídeos, fotos e performances.

Retrato urbano e questões sociais

Alcaide reuniu material de trabalho no período que viveu no Brasil - entre 2005 e 2008. O venezuelano mostra agora uma série de documentos sobre abrigos para moradores de rua em São Paulo. Esculturas e instalações procuram tocar nas questões sociais, mais sutis do que soluções para moradia e planejamento urbano.

As questões sociais também estão no foco de Máxima Tensão, nome da exposição do chileno Patrick Hamilton. Com serrotes, facões e machetes, em fotos e instalações, ele reflete sobre as divisões sociais do sistema econômico e produtivo em que vivemos.

Já o argentino Cristián Segura propõe uma reflexão sobre o patrimônio, seu ambiente e instalações e sua relevância para a sociedade, política e mercado de arte na atualidade.

Artistas sul-americanos

Baró Galeria (Barra Funda, 216)

Quando: De segunda-feira a sexta-feira, das 11h às 19h; sábados das 11h às 17h

Quanto: Entrada gratuita

 

Tudo o que sabemos sobre:
Baróartistas sul-americanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.