Reprodução
Reprodução

Banksy critica mostra que tirou suas obras da rua para leiloá-las

'Acho nojento que as pessoas possam sair expondo obras de arte em suas paredes sem pedir permissão antes'

Michael Roddy, Reuters

25 de abril de 2014 | 09h00

O recluso e misterioso artista Banksy afirmou nesta quinta-feira, 24, que não tem nenhuma conexão com o leilão de obras suas retiradas de muros que acontece em Londres.

"A mostra Stealing Banksy neste final de semana foi organizada sem o envolvimento ou a aprovação do artista. Banksy quer deixar claro: Esta exposição não tem nada a ver comido e acho nojento que as pessoas possam sair expondo obras de arte em suas paredes sem pedir permissão antes", afirmou em um comunicado em seu site.

A exposição foi organizada pelo Sincura Group, que retirou as pinturas de Banksy das paredes das ruas e está agora cobrando ingressos para que o público veja os trabalhos que serão leiloados até domingo. Entre eles, estão Berlin Door, No Ball Games, Liverpool Rat Girl With Balloon.

Apesar de manter sua identidade em segredo e fazer suas obras na madrugada, para não ser visto, Banksy tem conquistado mais e mais visibilidade nos Estados Unidos e na Europa. Em um evento recento em Londres, sua obra Heavy Artillery foi uma das mais disputadas: suas mil ações custavam US$ 200 cada uma.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.