Divulgação
Divulgação

Banda Kamy lança 1º álbum com apoio de Milton e Tiso

Trio mineiro de pop rock entra no mercado da música apadrinhado por grandes conterrâneos

AE, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 11h30

Milton Nascimento e Wagner Tiso foram os responsáveis por colocar no mapa da música a cidade mineira de Três Pontas, localizada no sul de Minas Gerais, a 297 km de Belo Horizonte e com 50 mil habitantes. É de lá que vem a banda Kamy, formada há dois anos e que lança agora seu primeiro disco: "Kamy". Milton e Tiso deram apoio ao grupo e até gravaram com ele a canção "Seja Como For", composta pelo vocalista Adriano Kamizaki, 28 anos, e pelo guitarrista Paulo Henrique Lara, 29. O outro integrante é o guitarrista Marcelo Penido, 20.

"Nossa banda só tem guitarristas. O baixista e o baterista são músicos contratados", explica Kamizaki, cujo nome serviu de inspiração para batizar o grupo. O vocalista destaca que o motivo para só ter guitarristas é porque, para montar uma banda, segundo ele, os integrantes antes de mais nada devem ser amigos. "Ficamos muito tempo longe de casa e temos de ser amigos uns dos outros. Por isso, não convidamos ninguém para assumir a bateria e o baixo".

O som deles é uma mistura do pop rock do Skank e Jota Quest com os elaborados arranjos do Clube da Esquina. O disco tem produção de Marcelo Sussekind e todas as composições são autorais. Ao todo, o Kamy gravou 25 canções, das quais dez entraram no álbum. "Em nossos shows, também tocamos alguns covers", diz Kamizaki, que conheceu Milton Nascimento há dez anos, num barzinho em Três Pontas.

"Quando Milton gravou Pietá (2002), fizemos uma participação no disco", diz. Na época, Kamizaki, Lara e Penido ainda não tinham formado a banda. "O Milton queria gravar apenas com músicos da região e nos convidou". O contato com Wagner Tiso veio depois, quase por acaso. "Encontramos com ele numa tarde, na casa do Milton. Depois, descobri que ele foi amigo de infância do meu pai", lembra o vocalista. A influência do Clube da Esquina já se faz presente logo na primeira faixa do álbum, "Acabou". Kamizaki abusa dos falsetes e longas notas para dar o clima característico de Milton Nascimento à canção. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaKamyálbum

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.