Band quer faturar R$ 100 mi/ano só com eventos como Indy e Miss

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2010 | 00h00

Já que a realização de uma Fórmula Indy ou de um Miss Universo, feito inédito no Brasil, rende dividendos a vários setores da região onde o evento acontece, a Band vai reverter para os próprios cofres boa parte desse saldo. A expectativa de faturamento da Enter (Entertainment) empresa que acaba de nascer no grupo para a organização de eventos como Fórmula Indy e Miss Universo, é faturar R$ 100 milhões em seu primeiro ano de vida.

Além das cotas de patrocínio referentes à exibição dos programas em si, a Band terá sob sua alçada, via Enter, entre outras tarefas, a missão de cuidar da alimentação, hospedagem e transporte dos pilotos da F-Indy e das 85 misses que desembarcarão em São Paulo. "Os pilotos jantam às 5h30 da tarde por exemplo, é uma rotina muito específica", conta o diretor da Enter, Daruiz Paranhos. "E fico só imaginando como atender ao paladar de 85 mulheres, cada uma de uma parte do mundo", completa. "Não posso oferecer leitãozinho a pururuca", brinca.

A Band venceu 18 concorrentes mundo afora para hospedar a final do Miss Universo, evento negociado pela Universal/ABC e pela Trump Enterprise, de Donald Trump. As moçoilas chegarão a São Paulo três semanas antes da final (agendada para 12 de setembro) para uma maratona de ensaios. Segundo Daruiz, o local já está quase fechado. Seja por gosto ao concurso, seja por culto ao kitsch, o evento costuma fazer boa audiência para a Band.

Dentro de um mês, uma equipe técnica baixa em São Paulo para verificar os aparatos necessários à transmissão internacional.

Andarilho de grife - Álvaro Garnero passeia por comunidade da Mongólia para o 4º ano da série 50 por 1, na Record. A Volta ao Mundo em 80 Dias inspira a etapa da vez - a pretensão é ser fiel à era Julio Verne: nada de avião. Estreia dia 1º.

A TV Cultura convidou Mário Sérgio Conti, diretor de redação da revista Piauí, a assumir a direção de jornalismo da emissora. Ele gentilmente recusou. Consultada pelo Estado, via assessoria de imprensa, a direção da Cultura nega o convite. Conti não comenta o assunto.

Foi gravado ontem o último Manhattan Connection a ir ao ar pelo canal GNT. A trupe liderada por Lucas Mendes tem estreia na GloboNews agendada para 23 de janeiro, no mesmo horário.

O último episódio de As Cariocas, A Traída da Barra, com Angélica e Luciano Huck, marcou 21 pontos de audiência anteontem na Globo, melhor média da série, ao lado do episódio de Alessandra Negrini.

Já o programa derradeiro dos cassetas registrou 23 pontos, mesma média que o humorístico vinha apresentando nas últimas semanas, antes do anúncio de que deixaria de ir ao ar, em 26 de novembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.