Band estréia versão de game show argentino

Um contrato inicial de seis meses com a produtora argentina Promofilm resultou na inclusão de dois novos programas na grade da Rede Bandeirantes. Tagarelas, apresentado por Carlos Mariano, foi o primeiro a estrear, no dia 10 de junho. Agora chega a vez de Surpresa e 1/2. Sob o comando de Silvinha Franceschi e Eloy Nunes, o programa estréia nesta sexta-feira, às 22 horas, com o objetivo principal de realizar os mais variados sonhos do público que comparece ao auditório ou acompanha a transmissão, ao vivo, de casa. Com duas horas de duração, o programa terá diversas brincadeiras - todas valendo prêmios. De acordo com o diretor executivo de produção da Band, Celso Tavares, a expectativa inicial é de que o Ibope das noites de sexta fique entre 5 e 7 pontos. "Na Argentina, o programa é exibido pelo canal Artear e é um dos líderes de audiência", salienta o diretor.A nova grade da emissora - que também inclui a partir de agosto o lançamento do espaço infantil Band Kids e a estréia de Sabrina Parlatore nas tardes da Band - faz parte de uma estratégia da direção para tornar o canal mais voltado ao público jovem. Surpresa e 1/2 é um game show que se diferencia por estar investindo no sonho de seus participantes. "O primeiro sonho que o programa está realizando é o meu mesmo", admite Eloy Nunes, jornalista, que já trabalhou na reportagem da Globo do Rio. "Sempre sonhei com uma oportunidade como esta, ainda mais pelo fato de poder estar trabalhando com a emoção das pessoas", conta o apresentador. Também para Silvinha Franceschi, o vídeo não é uma novidade. Ex-assistente de palco de Gugu Liberato, a jovem não esconde a animação de estar participando do novo programa. "Foram muitos testes até poder chegar aqui", admite.Quadros variados - Segundo Tavares, a versão argentina do programa já conta com cerca de cem brincadeiras diferentes catalogadas. "Essa variação também deverá ser aplicada no programa brasileiro. É importante dizer que não são pegadinhas para denegrir a imagem das pessoas, muito menos exigimos que se compre algo para participar de sorteios. Temos vários anunciantes e muitos dos jogos estão relacionados aos produtos que nos patrocinam".Um dos quadros mais anunciados no programa é o da realização de sonhos. "Vamos atrás de boas histórias e fazemos com que os sonhos das pessoas se tornem realidade. Os desejos são os mais variados possíveis: desde saltar de pára-quedas até voltar à terra natal", explica Eloy. "Funciona assim: contamos com a ajuda de um ´cúmplice´, que vai contar o sonho da vida de um amigo ou um familiar, sem que essa pessoa desconfie. Depois, entramos em contato e inventamos uma história para que se possa filmar o ´sonhador´. Só depois de um certo tempo é que revelamos que o grande sonho dele será realizado", acrescenta Silvinha. Tentando manter o clima de "surpresa" na nova atração, a Band está exibindo desde março vinhetas com o nome do programa, pedindo que interessados enviem cartas contando histórias de pessoas conhecidas. "Já recebemos cerca de 1200 cartas", anima-se o apresentador. Viagem Explosiva é o nome de outro quadro do programa que dará passagens e estadias de uma semana em lugares paradisíacos. "A pessoa escreve para cá e pede para participar do quadro. Ao ser chamada, deve vir com a mala pronta, assim como seu acompanhante, porque assim que é feita a seleção, os sorteados já saem daqui de limusine diretamente para o aeroporto", conta o apresentador.Onde Está o Eloy é outra brincadeira do programa. "Todo mundo na platéia usará uma máscara, assim como eu, e quem participar por telefone terá de adivinhar onde eu estou", explica Eloy. Já para participar do quadro Jogo das Pistas, será necessário prestar atenção nas pistas dadas pelo apresentador, que durante o programa dará várias dicas do número de seu celular. Vence a prova e ganha prêmios quem adivinhar o número do telefone e ligar primeiro.Quem quiser participar do programa deve enviar cartas para Surpresa e 1/2, Caixa Postal 26.061, CEP 05513-970, São Paulo - SP; ou então pelo e-mail surpresa@band.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.