Band aposta alto no Miss Universo

Cinco produções da Band tiveram orçamento reduzido este mês para que a diretora artística Marlene Mattos pudesse viabilizar a transmissão do Miss Universo, amanhã, a partir das 21 horas. "Ficaram bravos comigo, mas tiveram de ajudar", comenta Marlene, que não confirmou quais programas "colaboraram" com o concurso. Isso porque a diretora não queria que a Band mostrasse simplesmente a disputa - as imagens serão geradas pela NBC. Resolveu dar um toque diferente à transmissão e mandou uma equipe de seis pessoas para Quito, no Equador. Além dos custos com estes profissionais, a emissora paga para gerar imagens produzidas por lá. O total gira em torno de R$ 500 mil.A equipe da Band em Quito conta com o repórter Herbert Moraes, que abastece o Jornal da Band e o Jornal da Noite desde a última sexta-feira com matérias sobre o evento, bancado por Donald Trump. E a Miss Brasil 2003 Gislaine Ferreira, que acompanha desde a última quarta-feira o dia-a-dia das candidatas para várias atrações da casa. Ambos entrarão ao vivo amanhã do local da festa. Em julho do ano passado, o Miss Universo rendeu 8 pontos de média de audiência, um feito para o patamar da emissora. A Band, no entanto, não tinha equipe na China. Astrid Fontenelle e Gislaine ficaram no estúdio em São Paulo. A apresentadora do Melhor da Tarde continuará no estúdio, mas este ano terá outros convidados para tecer comentários: Alexandre Herchcovich, Marcelo Sommer e Carlos Tufverson. Herchcovich, aliás, foi o destaque do Miss Brasil deste ano, também transmitido pela Band, como um dos jurados. O concurso brasileiro, com produção mais caprichada do que a da edição de 2003, obteve 7 pontos de média no Ibope em São Paulo.A representante brasileira no Miss Universo da vez é Fabiane Niclotti, uma gaúcha de olhos claros que fez sucesso nas apresentações de gala e de traje de banho. O concurso, na verdade, já começou há duas semanas. As 80 canditadas se apresentam aos jurados antes da cerimônia televisionada. Cerca de 70% do concurso é gravado e os nomes das 15 finalistas são mantidos em sigilo. "Já imaginou se ela ganhar? A gente entra ao vivo em qualquer horário", declarou a empolgada Marlene Mattos, que já tem data marcada para a próxima transmissão do Miss Brasil: 9 de abril. Até hoje, somente duas misses do Brasil venceram o Miss Universo: Yeda Maria Vargas (1963) e Martha Vasconcellos (1968). O prêmio para a miss de 2004 é US$ 300 mil. Marta Rocha perdeu o título em 1954 por causa de duas polegadas a mais no bumbum, coisa que as moças hoje resolvem no bisturi, sem traumas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.