Bala perdida tem audiência alta, mas não recorde

Como era de se esperar, a aguardada cena em que a personagem Fernanda (Vanessa Gerbelli), de Mulheres Apaixonadas, é vítima de bala perdida garantiu boa audiência à novela, no sábado. De acordo com resultados prévios do Ibope, o capítulo teve média de 48 pontos e picos de 56 pontos na Grande São Paulo. Mas não resultou em marca recorde. O folhetim de Manoel Carlos já havia alcançado a mesma média de audiência quando Heloísa (Giulia Gam) atacou com uma faca o marido Sérgio (Marcello Antony). E, de 21 a 27 de julho, sustentou média de 50 pontos.O destino de Fernanda vem sendo anunciado pela imprensa há pelo menos dois meses. Sua morte estava prevista para os capítulos iniciais da novela, depois foi transferido para a última quinta, mas só no sábado ela foi baleada. Falou-se que Maneco estaria adiando a cena, talvez para atender ao pedido de seus telespectadores, que se afeiçoaram a Fernanda, ou simplesmente para segurar o ibope da novela.A cena foi estrategicamente deixada para o final do capítulo de sábado. A seqüência da perseguição da polícia aos assaltantes, culminando no tiroteio que atingiu Fernanda e Téo (Tony Ramos), ganhou ares de filme hollywoodiano. Fernanda e Téo discutiam dentro do carro. A discussão era intermeada por outras cenas da novela e por uma ágil seqüência de perseguição, com jeitão de videoclipe: bandidos com arma em punho corriam da polícia. O desfecho trágico estava anunciado. Numa avenida no bairro do Leblon, o carro do casal fica preso em um engarrafamento. Ouvem-se tiros. Téo e Fernanda, desesperados, agacham-se. Um tiro atinge o vidro do veículo. Téo lembra-se então de Salete, filha de Fernanda, pedindo sua garantia de que a mãe dela não morreria.Maneco resolveu o desfecho com uma atitude um tanto improvável nesses tipos de situação: Téo tira Fernanda do carro, em vez de os dois continuarem agachados, protegidos dentro do carro, como se faz instintivamente. No meio do fogo cruzado, Téo e Fernanda são feridos. Ela, fatalmente, é sabido. Mas sua morte só vai se consumar dentro de alguns capítulos. Hoje tem mais: a ação continua, com Fernanda e Téo sendo socorridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.