Bailarinos australianos dançam no ar

Um mecanismo que é um "achado".Mastros flexíveis, de 4,5 metros de altura, sobre os quais oitobailarinos, quatro casais, movimentam-se com figurinoscoloridos. Esse é o ponto de partida do espetáculo The Field(O Campo), da companhia australiana Strange Fruit, que, depoisde abrir o Festival Internacional de Teatro de São José de RioPreto, faz apresentações, ao ar livre e gratuitas, desta quarta-feira até domingo, na cidade de São Paulo. Vale conferir o trabalho do grupo, que não utilizapalavras, e prende a atenção de adultos e crianças, alcançandoum amplo poder de comunicação. Pelo menos foi o que ocorreu emSão José do Rio Preto. Diante dos olhos do público, os atores/bailarinos sobemnos mastros, instalados aos pares, formando uma dupla filaindiana. Lá no alto, um pequeno apoio, giratório, para os pés.Os próprios atores afivelam cintos de segurança nas coxas, oúnico ponto fixo do corpo nas hastes. Boquiabertos, osespectadores percebem que é preciso um sólido preparo físico emuito equilíbrio para executar a coreografia que se segue. Tudo começa com um lúdico balanço, de um lado para ooutro, para frente e para trás, acompanhado por uma suave trilhasonora, no qual os pares/casais se tocam. Com um impulso decorpo, giram o suporte dos pés - que permite o giro completo, de360 graus - e assim passam a relacionar-se com o público, que elespodem quase tocar, tal a flexibilidade dos mastros. Aos poucos,diante do olhar já embevecido dos espectadores, vãointensificando os movimentos e suas variações. E também passam aser variadas as motivações desses movimentos. A motivação pode vir de um jogo de atração e rejeiçãoentre os casais. Ou ainda de um falso desequilíbrio, que faz comque o bailarino avance "montado" em sua haste sobre o públicobatendo os braços naquele gesto característico de quem procuraretomar seu equilíbrio. Num dado momento, os homens começam aflertar com moças escolhidas na platéia, às quais oferecem umflor, difícil de ser entregue ou alcançada, por causa domovimento constante das hastes. Um espetáculo para o deleite dosolhos.Serviço - The Field. Quarta, às 12h30; quinta, às 18h30. Grátis.Vale do Anhangabaú, em São Paulo; sábado, às 20 horas. Grátis.Sesc Belenzinho. Av. Álvaro Ramos, 915, tel. 6605-8143; domingo,às 15 horas. R$ 6,00. Sesc Itaquera. Av. Fernando do EspíritoSanto Alves de Mattos, 1.000, tel. 6523-9200

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.