Babel

MEMÓRIAS

, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2011 | 00h00

Nelson Motta escreve sobre Glauber

O jornalista, escritor, compositor e produtor Nelson Motta manteve amizade com diversos artistas que marcaram o cenário cultural brasileiro dos anos 1960, mas poucos realmente foram importantes em sua trajetória - e entre eles estava o cineasta Glauber Rocha. É justamente sobre a relação mantida por Nelson com Glauber e os anos dourados do diretor que trata o livro Primavera do Dragão, que a Objetiva lança em outubro.

Um dos capítulos de destaque intitula-se Primavera em Paris, Outono no Rio; nele voltam à cena os dias tumultuados que marcaram o País depois do golpe militar de 1964. Preparando-se para tomar o rumo de Cannes, onde participaria do festival com um de seus filmes que se tornariam célebres, Deus e o Diabo na Terra do Sol, Glauber estava na capital francesa ao lado do poeta e diplomata Vinícius de Moraes.

Motta, colunista do Estado, lembra que os dois almoçavam no La Coupole e o cineasta vivia a expectativa de o cinema brasileiro alcançar, no festival, uma rara visibilidade. O encontro não era fortuito: Vinícius vertera para o francês os diálogos do longa que resultaram, para Glauber, ainda mais poéticos do que os originais em português.

FICÇÃO E ENSAIO

Bernanos, Eliot e McLuhan

Com previsão de lançamento em 2012, a editora É Realizações adquiriu os direitos de publicação dos títulos que faltavam para fechar seu projeto de publicação das obras completas do escritor francês Georges Bernanos (1888-1948): La Liberté, Pour Quoi Faire, Les Enfants Humiliés e Lettre aux Anglais. Detalhe: os dois últimos foram escritos enquanto o autor residia no Brasil (1938- 1945). Como subsídio, a É lançará Sous le Soleil de L"Exil, do crítico literário Sébastien Lapaque, e Bernanos: His Political Thought and Profecy, do filósofo húngaro Thomas Molnar.

*

Para este ano ainda, a editora prevê publicar a tradução de três livros do poeta e ensaísta americano T.S. Eliot (The Use of Poetry and the Use of Criticism,The Idea of a Christian Society e Notes Towards a Definition of Culture) e dois do pensador canadense Marshall McLuhan (Unbound, edição de Eric McLuhan, seu filho, e The Classical Trivium: The Place of Thomas Nashe in the Learning of His Time, com W. Terrence Gordon, seu biógrafo), cujo centenário de nascimento foi comemorado em julho.

TEATRO

Tom Stoppard em português

A dramaturgia do britânico Tom Stoppard finalmente chega em livro ao País. Em outubro, a Companhia das Letras lança Rock & Roll e Outras Seis Peças.

DIGITAL

Caça à pirataria

Mais de 5 mil links oferecendo download ilegal de livros foram detectados em agosto pelo Departamento de Combate à Pirataria Digital, órgão da Associação Brasileira de Direitos Reprográficos, que faz um acompanhamento mensal de visualizações irregulares na internet. A Record lidera entre as editoras mais atingidas no mês passado (veja principais atingidas na lista abaixo). O departamento apenas alerta as casa editoriais, que têm a responsabilidade de providenciar a retirada dos sites.

Os principais alvos

1º Record - 1.066 links ilegais

2º Rocco - 998

3º Companhia das Letras - 702

4º Sextante - 530

5º Ediouro - 454

5.780 links irregulares foram descobertos em agosto

5.622 links aquela lista foram retirados do ar

12.704 downloads foram feitos do livro Yoga para

Nervosos (Record), de Hermógenes

USA

A rocha de Barack Obama

Barack Obama está por baixo nas pesquisas de opinião e nem todos os republicanos quiseram comparecer ao seu discurso de quinta, no Congresso, para anunciar um plano de combate ao desemprego. Já o índice de popularidade da primeira-dama Michelle Obama continua mais alto do que o do marido. A Gotham Books acaba de assinar contrato com a jornalista Allison Samuels, da Newsweek/Daily Beast, para escrever What Would Michelle Do? (O Que Faria a Michelle?). O livro não traz soluções da primeira-dama para a crise econômica - a data de lançamento é o verão americano de 2012, no calor da campanha de reeleição. What Would Michelle Do? será um compêndio lisonjeiro do estilo de vida e das relações familiares da mulher que Obama chama de "minha rocha".

INFANTIL

Inédito de um pioneiro

Chega às livrarias no fim do ano, com selo da Cosac Naify, um inédito de Carlos Lébeis (1899-1943), importante autor de literatura infantil: Cafundó da Infância. O livro traz ilustrações de Anita Malfatti, datadas de 1936, e chegou à editora pelas mãos do poeta Paulo Bomfim, sobrinho de Lébeis, que detém os direitos de suas obras. Em 2012, a Cosac publicará dois outros títulos do autor: No País dos Quadratins, com desenhos de Portinari, e A Chácara da Rua Um, com ilustrações de João Fahrion.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.