Imagem Luis Fernando Verissimo
Colunista
Luis Fernando Verissimo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Azeitona

Ele - Como se sabe, a humanidade é dividida em duas facções: a dos que comem a azeitona primeiro e depois tomam o Martini, e a dos que deixam para comer a azeitona depois de tomar o Martini.

Luis Fernando Verissimo, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2015 | 03h16

Ela - Noto que seu Martini está pela metade e a azeitona continua intacta.

- Sou da segunda facção. E você, o que está tomando?

- Um Krakatoa. O único drink no mundo baseado num vulcão.

- Vi pela fumacinha...

- O drink é ruim, mas dizem que, quando se toma dois, a ressaca no dia seguinte é uma experiência transcendental.

- Isso é verdade?

- Não se sabe. Até hoje ninguém conseguiu tomar dois. E o seu Martini. Está perfeito?

- Um Martini nunca está perfeito, mas é o mais próximo que o Homem jamais chegará da perfeição.

- Na sua opinião, então, um Martini, mesmo imperfeito, é a criação máxima da humanidade?

- O Martini e o adágio do concerto para oboé e cordas em ré menor do Alessandro Marcello.

- É isso que deixaremos para a posteridade? Nada mais? Nem uma catedral? Nem um soneto?

- Não haverá posteridade. Sei de fonte segura que a civilização ocidental acabará hoje, às 23h30, hora de Brasília. Impreterivelmente.

- Assim, de repente?

- Não é de repente. A civilização ocidental vem decaindo há muito tempo. Vem morrendo aos poucos. Hoje será o fim definitivo.

- Na sua opinião, quando foi que começou o declínio da civilização ocidental?

- Nesse caso, também, as opiniões se dividem. Há quem diga que foi a descoberta da América por Cristóvão Colombo, um evento com graves consequências históricas do qual o mundo nunca se recuperou. Outros dizem que foi a invenção da pizza com abacaxi.

- E não tem volta? Não deixaremos nada para trás, a não ser ruínas? Seremos a primeira geração da História sem uma posteridade?

- Mas isso será ótimo. Você não vê? Uma posteridade significaria gente remexendo nossas ruínas, tentando nos entender pelo que encontram. O que pensariam de um vibrador com a cara do George Clooney? E as conclusões erradas a que chegariam? Confundiriam o papa com a Peppa! Não, é melhor desaparecer sem rastros. Deixa eu comer minha azeitona.

- Mas você ainda não chegou ao fim do seu Martini.

- Eu sei, mas já são 11h27. Não temos mais tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.