Aversão à abstração em debate

Organizado pela professora Sônia Salzstein, do Centro de Pesquisa em Arte Brasileira do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da USP, o seminário internacional Picasso: Outros Critérios traz a São Paulo membros do meio acadêmico para discutir a renovação de estudos sobre a obra do pintor espanhol e o modernismo. O título do evento, pensado para "repor Picasso na agenda contemporânea", como afirma Sônia, é uma homenagem ao historiador Leo Steinberg e ao seu ensaio O Bordel Filosófico, de 1972. A palestra inaugural do seminário, hoje, às 16 horas, será de Sônia e terá como tema Plasticidade e Esgotamento da Forma em Picasso. Além da presença da norte-americana Lisa Florman, que colocará em questão a tela Les Demoiselles d'Avignon em sua fala na quinta-feira, às 16 horas, o evento traz o importante professor Yve-Alain Bois, nascido na Argélia e professor na Escola de Estudos Históricos do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de Princeton. Especialista no século 20 e na obra de criadores como Matisse, Picasso, Mondrian e Lissitzky, ele centrará sua palestra amanhã, às 19 horas, no tema A Aversão de Pablo Picasso à Arte Abstrata. Vale destacar também as participações de Christine Poggi, Charles Miller, Liliane Benetti, Rosa Gabriela de Castro e David Cottington e do artista e professor Carlos Zílio. / C.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.