Autores que processam Dan Brown copiaram idéias de livros

Richard Leigh, um dos autores que acusam de plágio o autor do best-seller O Código Da Vinci, Dan Brown, reconheceu hoje no Tribunal Superior de Justiça do Reino Unido que ele mesmo se "apropriou" de palavras de outros autores.Richard Leigh e Michael Baigent escreveram O Santo Graal e a Linhagem Sagrada e acusam Dan Brown de haver copiado a tese central do livro. Estão processando sua própria editora, a Random House, que também publicou o O Código da Vinci.Na audiência de hoje, o advogado da editora, John Baldwin, deu alguns exemplos de assuntos tratados em O Santo Graal que já tinham sido explorados em obras anteriores com uma linguagem similar, e então perguntou ao litigante se não os tinha copiado de algum lugar. "Copiado não, repetido", respondeu Richard, assegurando que muitas das formulações de O Santo Graal eram suas, mas que havia certas figuras de linguagem que eram de uso comum. "Se algumas frases não são minhas, é porque gostei delas o suficiente para apropriá-las", acrescentou.Na terça-feira, o outro litigante reconheceu que parte do testemunho inicial apresentado contra o autor de O Código Da Vinci ao Tribunal Superior de Justiça do Reino Unido era errôneo.O julgamento será retomado segunda-feira, quando Dan Brown deverá prestar declaração como testemunha de defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.